Aleteia
Quarta-feira 21 Outubro |
São Bertoldo de Parma
Atualidade

Crise aumenta na Tailândia com três mortes e exército ameaça com intervenção

<p>Policial tailandesa analisa manchas de sangue em acampamento opositor alvo de tiros, em 15 de maio de 2014 em Bangcoc</p>

AFP - publicado em 15/05/14

O comandante do exército ameaçou com uma possível intervenção militar ante a violência

A Comissão Eleitoral da Tailândia pediu nesta quinta-feira o adiamento das eleições legislativas previstas para 20 de julho após a morte de três manifestantes em um ataque contra um acampamento na capital Bangcoc, o que provoca o temor de uma explosão da violência.

Ao mesmo tempo, o comandante do exército ameaçou com uma possível intervenção militar ante a violência.

As três vítimas desta quinta-feira elevam a 28 o número de mortes em seis meses de crise política.

Duas granadas foram lançadas durante a madrugada contra um acampamento de manifestantes perto do Monumento à Democracia, um dos pontos de protestos dos opositores. Tiros foram ouvidos após as explosões.

"A primeira vítima foi um manifestante que dormia no Monumento à Democracia. A segunda foi um guarda que faleceu em consequência dos ferimentos por tiros recebidos", disse à AFP o policial Wallop Prathummuang.

A clínica médica Erawan anunciou que recebeu outra vítima fatal e 23 feridos.

"Se a violência continuar, os militares talvez tenham que sair para restaurar a paz e a ordem", afirmou o comandante do exército, Prayuth Chan-O-Cha, em um comunicado no qual destaca que as tropas "poderiam ter que recorrer à força para resolver a situação".

Até o momento, o exército tailandês evitou uma interveção, apesar dos meses de ocupação de prédios públicos.

A Tailândia registrou 18 golpes de Estado desde 1932, quando foi instaurada a monarquia constitucional.

Depois de semanas de relativa calma, a oposição afirma estar na ‘reta final’ da luta contra o governo interino instaurado depois da recente destituição da primeira-ministra Yingluck Shinawatra.

Os ‘Camisas Vermelhas’, movimento que reúne os partidários do governo, que são muitos entre a população rural do país, advertem para o risco de guerra civil no caso de tentativa de derrubar o Executivo.

O pedido de adiamento feito pela comissão eleitoral agrava a situação.

"As eleições de 20 de julho não são mais possíveis, devem ser adiadas", afirmou o secretário-geral da comissão, Puchong Nutrawong.

Um grupo de manifestantes invadiu o edifício no qual o organismo celebrava uma reunião.

Os manifestantes da oposição não aceitam as legislativas e acampam em vários locais de Bangcoc, especialmente diante da sede do governo, pois não reconhecem o primeiro-ministro interino Niwattumrong Boonsongpaisan, ligado a Yingluck.

As mortes desta quinta-feira aumentam o conflito entre os simpatizantes do governo e os opositores, que desejam que o presidente do Senado, conhecido pela oposição ao partido governante, nomeie um primeiro-ministro "neutro". Inicialmente desejam um golpe de Estado do exército.

Os opositores acusavam Yingluck de ser uma marionete do irmão Thaksin Shinawatra, ex-primeiro-ministro derrubado pelos militares em 2006 e que, desde então, vive no exílio.

Os manifestantes são apoiados pelas elites monárquicas da Tailândia, que consideram o "clã Shinawatra", vencedor de todas as eleições legislativas desde 2001, uma ameaça para a Casa Real.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
CARLO ACUTIS
John Burger
Como foram os últimos dias de vida de Carlo A...
violência contra padres no Brasil
Francisco Vêneto
Outubro de cruz para padres no Brasil: um per...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Pe. Gilmar
Reportagem local
Padre é encontrado após três dias desaparecid...
CHILE
Reportagem local
Duas igrejas são incendiadas durante protesto...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia