Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 29 Outubro |
São Colmano
home iconAtualidade
line break icon

ONU denuncia 'deterioração alarmante' dos direitos humanos no leste da Ucrânia

<p>Manifestante pró-Ucrânia é atacado por pró-russos no dia 3 de maio de 2014 em Odessa</p>

AFP - publicado em 16/05/14

A Rússia reagiu imediatamente e criticou "a falta total de objetividade" do relatório, que chama de "encomenda política para 'limpar' as autoproclamadas autoridades de Kiev"

A situação dos direitos humanos sofreu uma "deterioração alarmante" no leste da Ucrânia, cenário de uma insurreição armada pró-Moscou, e na Crimeia, território anexado pela Rússia, denunciou nesta sexta-feira a ONU em um relatório muito criticado por Moscou e divulgado em Kiev.

A ONU, que pede aos personagens da crise que façam o possível para impedir que os rebeldes pró-Rússia consigam "desmembrar" a Ucrânia, estabelece um panorama sombrio da situação, com torturas, assassinatos e sequestros no leste, segundo o documento.

A Rússia reagiu imediatamente e criticou "a falta total de objetividade" do relatório, que chama de "encomenda política para ‘limpar’ as autoproclamadas autoridades de Kiev".

O documento cita "numerosos exemplos específicos de assassinatos, torturas, agressões, sequestros, atos intimidatórios seletivos e alguns casos de assédio sexual, em sua maioria cometidos por grupos antigovernamentais bem organizados e armados no leste do país".

A Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Navi Pillay, pede às pessoas com influência sobre os grupos armados no leste da Ucrânia que "façam o possível para conter estes homens que parecem determinados a desmembrar o país".

O relatório também cita o "inquietante aumento de sequestros e detenções ilegais de jornalistas, ativistas, políticos locais, representantes de ONGs e de militares no leste da Ucrânia".

"Apesar de alguns terem sido posteriormente libertados, os corpos de muitos outros foram jogados nos rios e em outras zonas. O problema é especialmente grave dentro e ao redor da cidade de Slaviansk", reduto dos rebeldes pró-Moscou.

O documento cita casos nos quais as tropas oficiais ucranianas que atuam no leste "foram acusadas de matar pessoas e de responsabilidade por desaparecimentos forçados".

O relatório, que cobre o período de 2 de abril a 6 de maio, denuncia ainda as "perseguições" aos tártaros da Crimeia, uma minoria muçulmana da península ucraniana incorporada em março pela Rússia.

Os tártaros enfrentam vários problemas, como "a liberdade de movimento, casos de violência física, restrições impostas aos meios de comunicação, medo de perseguição religiosa para os muçulmanos praticantes e a ameaça do procurador da Crimeia (…) de acabar com o Parlamento dos tártaros da Crimeia", ressalta o texto.

"Mais de 7.200 pessoas naturais da Crimeia – em sua maioria tártaros – se converteram em deslocados internos em outras partes da Ucrânia", destaca o relatório.

Mas, para o governo russo, o relatório da ONU é tendencioso.

"Sua falta total de objetividade, suas contradições óbvias e o uso de dois pesos e duas medidas não deixam dúvidas que os autores cumpriram um pedido político para inocentar as autoridades autoproclamadas de Kiev", afirmou o porta-voz da diplomacia russa, Alexander Lukachevich.

Apoio europeu de Kiev

A nove dias da eleição presidencial de 25 de maio na Ucrânia, os ministros das Relações Exteriores da Polônia e da Suécia – principais apoios da Ucrânia dentro da União Europeia (UE) – visitam o país para expressar solidariedade ao governo pró-Ocidente de Kiev.

A Rússia, que questiona a legitimidade das autoridades ucranianas que assumiram o poder depois da onda de protestos a favor de uma aproximação da UE, "deve fazer todo o possível para que esta eleição aconteça da forma mais legítima", disse o chanceler polonês Radoslaw Sikorski.

A visita de dois ministros europeus a Kiev acontece um dia depois de um funcionário do Departamento de Estado americano ter ameaçado "sangrar" a economia russa – já afetada por sanções -, caso Moscou tente impedir a organização da eleição presidencial.

As eleições, convocadas depois da destituição em fevereiro do presidente pró-Rússia Viktor Yanukovytch, é considerada pelas potências ocidentais "crucial" para tirar o país da crise.

Moscou sempre foi contra a eleição, mas recentemente o presidente russo Vladimir Putin flexibilizou sua posição e chegou a afirmar que a votação poderia "seguir no bom caminho".

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
Mundo
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Reportagem local
Corpo incorrupto de Santa Bernadette: o que o...
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
OLD WOMAN, WRITING
Cerith Gardiner
A carta de uma irlandesa de 107 anos sobre co...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia