Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Domingo 07 Março |
home iconHistórias Inspiradoras
line break icon

“Experimente 15 dias de clausura”: a interessante iniciativa de um convento carmelita

Aleteia Vaticano - publicado em 18/05/14

Em 10 anos, as religiosas passaram de 9 para 26 vocações

O primeiro som que se ouve quando se entra no convento espanhol das carmelitas de Valladolid-Campo Grande são as vozes animadas das irmãs.

Vozes desinibidas, que rasgam o silêncio dos muros com uma alegria que parece dar a razão à frase de Santa Teresa a um visitante: “Esta casa é um céu, se é que pode haver céu na terra”.

Não é o que se esperaria encontrar num convento de clausura. E a surpresa está só começando. Em tempos de indiferença religiosa, descristianização e falta de vocações, este convento conseguiu triplicar a quantidade de religiosas em dez anos, passando de 9 para 26.

Trata-se de um processo em aumento, porque só nos últimos quatro anos a comunidade religiosa duplicou, graças à incorporação de mulheres jovens, com estudos e formação, que acreditam ter encontrado nesta casa o sentido da sua vida.

Esta jovialidade e energia não eram infrequentes nos tempos gloriosos, quando não faltavam pessoas dispostas a entregar a vida a Deus, mas são mais difíceis de encontrar nas ordens religiosas do presente, que sofrem os estragos do envelhecimento e da falta de renovação. Um problema, porém, que não acontece nesta casa espanhola: 80% das residentes (vinte e uma, do total de vinte e seis) têm menos de 45 anos de idade, com um grupo significativo na faixa dos vinte anos. Três outras mulheres que solicitaram entrar na ordem devem se juntar a elas em breve.

É uma comunidade, além disso, bastante variada e singular: entre as religiosas, há uma mulher que cantava num grupo de heavy metal, uma engenheira da Renault, uma boxeadora e até uma religiosa das Irmãs dos Idosos Desamparados, que, depois de 23 anos de atividade social naquela ordem, decidiu, há três, uma mudança radical de vida que a levou a optar pela clausura.

As religiosas de Valladolid chegaram à cidade em 2005, vindas do convento de São José de Medina de Rioseco. Eram, na época, uma comunidade minguante, como a maioria na Espanha, mas, em menos de dez anos, viraram o jogo. Agora, neste IV Centenário da Beatificação de Santa Teresa de Ávila e nas preparações para o quinto centenário do seu nascimento, estas religiosas teresianas mostram um vigor invejável.

Decididamente, algo diferente está acontecendo nesse convento, com religiosas que usam a internet para romper os limites da clausura voluntária e compartilhar as suas orações e atividades.

“Não há nenhum segredo. Simplesmente vivemos a nossa vocação com a maior autenticidade possível”, explica a priora, Olga Maria del Redentor, a responsável, em grande medida, pela mudança que a congregação está vivendo. Uma mulher que fala com palavras simples e coloquiais e que, mesmo respeitando as normas, não se esquece de que “o sábado foi feito para o homem, e não o homem para o sábado”.

A mudança envolve uma notável flexibilização de algumas regras da clausura, mas, acima disso, uma nova atitude. As carmelitas do convento do Campo Grande convidam as pessoas a rezar com elas e veem a si mesmas como testemunhas e embaixadoras da fé num mundo que diz não crer.

“A principal mazela de hoje não são as pobrezas materiais, que, de um modo ou de outro, estão sendo atendidas, mas a perda de consciência do homem quanto à sua vida interior. Em nossa sociedade tudo está esquematizado para não despertar o homem interior, para anestesiá-lo, porque assim é mais fácil manipulá-lo. Tentam de tudo para que o homem não seja consciente da sua dimensão transcendente. E isso gera um vazio e uma crise de valores”, opina a priora. “Mas não dá para apagar a sede do homem. E o homem procura saciá-la, mesmo que, às vezes, do jeito equivocado”.

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9
Tags:
IgrejamongesReligiosos
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
1
MIRACLE
Maria Paola Daud
Mateo se perdeu no mar… e apareceu nos braços do pai
2
MADONNA
Maria Paola Daud
A curiosa imagem da Virgem Maria protetora contra o coronavírus
3
Reportagem local
Santo Sudário, novo estudo: “Não é imagem de morto, mas de ...
4
SAINT JOSEPH
Philip Kosloski
10 coisas sobre São José que você precisa saber
5
PADRE PIO
Philip Kosloski
A oração que Padre Pio fazia todos os dias ao Anjo da Guarda
6
Santo Sudário
Aleteia Brasil
Manchas do Santo Sudário são do sangue de alguém que sofreu morte...
7
BABY BORN
Reportagem local
Bebê “renasce” após ser batizado por uma médica
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia