Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 17 Maio |
São Pasquale Baylon
home iconReligião
line break icon

Um “brasileiro infiltrado no Vaticano”, a serviço da Igreja e da verdade

© Sabrina Fusco / ALETEIA

Emanuele D'Onofrio - Aleteia Vaticano - publicado em 20/05/14

Assim o Papa Bergoglio definiu brincando o cardeal João Braz de Aviz

O vento que da América do Sul chegou a Roma não começou a soprar com a eleição do Papa Francisco. Foi talvez o início de uma fase de renovação que já há tempos se ouvia. Podia-se ler em diversas pregações do pontificado de Bento XVI e já era promovido há algum tempo por algumas figuras ativas no Vaticano. Uma destas era João Braz de Aviz, cardeal brasileiro prefeito da Congregação para os Institutos da Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica, nomeado pelo Papa Ratzinger e confirmado em tal cargo também pelo papa atual.

Como Bergoglio, sua história é carregada de rostos e de cheiros de periferias, desta vez aqueles do Brasil, mais pobre e que leva os rostos e cheiros até os palácios que são o coração da Santa Sé. Ler a biografia “Das periferias do mundo ao Vaticano: a história para a Igreja de amanhã”, escrita em colaboração com Michele Zanzucchi, diretora da revista Città Nuova, quer dizer compreender mais os passos que estão formando a Igreja de hoje. Aleteia entrevistou a autora Michele Zanzucchi.

Quando Francisco define rindo “um brasileiro infiltrado no Vaticano”, falando do cardeal Aviz em um encontro público durante a JMJ do Rio, o que ele quis dizer?

Antes de tudo que permanece ancorado no seu Brasil. Ele vem do Sul, de Curitiba, ou seja, de uma região de grande migração, e tem no sangue quase três quartos de sangue alemão. É um homem que permaneceu enraizado no Brasil, ainda mais, está enraizado no Evangelho. No fundo é um bispo que sempre esteve disponível cada vez que lhe pediam alguma coisa. Em poucos anos mudou quatro vezes de dioceses. Os bispos brasileiros, seus colegas, diziam a ele: “mas você aceita sempre?”. E ele respondia: “Se a Igreja chama eu vou”. Eis aí a extrema disponibilidade, e também agora permanece assim. Com um amor extraordinário pela verdade e a franqueza: não é um que pertence aos salões, que realiza grandes cerimônias. Tudo o que faz é ligado à comunidade, ` Igreja como povo de Deus e, diria, ao rebanho que deixa o próprio cheiro nas vestes dos pastores. 

Qual ideia de cardeal nos propõe Aviz?

Um cardeal, se assim posso dizer, que não se leva muito a sério. Ele mesmo diz de si: “eu não tenho as qualidades para ser cardeal, mas a Igreja me chama”. Se volta um pouco àquela ideia de “vocação objetiva”, onde é a Igreja quem chama. Mas, no entanto, existem qualidades muito belas no João Braz de Aviz, se pensarmos sobretudo naquelas que o Papa Bergoglio ressaltou quando o indicou ao cardeal Bertone como possível nome. É um homem do povo, que está em meio ao povo, nascido da comunidade, que vive da comunidade, que vive como um pastor em meio ao rebanho. Também como cardeal é assim, e tem uma ligação particular com o papa. Mostra também, no colaborar com ele, uma fraqueza, uma simplicidade de relação, no modo de relacionar-se, de enfrentar os problemas sem medo da verdade. Este é um ponto muito característico: máxima caridade, mas máximo respeito pela verdade. No livro, por exemplo, conta como por tantos anos a história do fundador dos Legionários de Cristo permaneceu engavetada. Com ele, sinceramente não acontecerá mais isto. Estão aparecendo histórias, também dolorosas, por este seu desejo de não esconder e de se colocar ao serviço da verdade. Certo de salvar o salvável, mas também de dizer as coisas assim como são. Existem páginas muito lindas, nas quais se fala dos filhos das Congregações que se encontram traídos pelo fundador: ele busca estar próximo a eles, avaliar todas as possibilidades para salvar e valorizar o serviço que esses prestam à Igreja.

Este amor pela verdade motivou também seu relacionamento próximo com Bento XVI?

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
Tags:
Bento XVIIgrejaPapa FranciscoVaticano
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Lucía Chamat
A curiosa foto de “Jesus” que está comovendo a Colômb...
2
POPE AUDIENCE JUNE 26; 2019
Philip Kosloski
Quanto é o salário de um papa?
3
nuvens sinais
Reportagem local
Estão sendo fotografados “sinais do céu”?
4
st charbel
Reportagem local
Por acaso não está acontecendo o que São Charbel disse?
5
Soutane de Jean Paul II/attentat
Marzena Wilkanowicz-Devoud
Onde está a batina manchada de sangue de João Paulo II?
6
São Francisco Marto
Reportagem local
A oração favorita do pequeno grande São Francisco Marto, vidente ...
7
AVA MARIA
J-P Mauro
O pai que roubou a cena cantando a Ave-Maria de improviso na Disn...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia