Aleteia
Quarta-feira 21 Outubro |
São Bertoldo de Parma
Atualidade

Poroshenko quer evitar nova 'Somália' na Ucrânia; Moscou aceita diálogo

<p>O presidente eleito da Ucrânia, Petro Poroshenko</p>

AFP - publicado em 26/05/14

Ele condenou a operação "antiterrorista" do governo ucraniano contra as forças pró-Rússia do leste

O presidente eleito da Ucrânia, o bilionário Petro Poroshenko, continuará com a operação militar contra os separatistas pró-Rússia para evitar uma nova "Somália" no leste do país, ao mesmo tempo em que a Rússia manifestou que está "disposta a dialogar" com o novo chefe de Estado.

Na região separatista de Donetsk, os rebeldes pró-Moscou receberam a notícia da eleição do bilionário pró-Ocidente e seu anúncio de que pretende visitar o leste da Ucrânia com a tomada do controle do estratégico aeroporto de Donetsk, onde todos os voos foram cancelados.

Após a apuração de metade das urnas, Poroshenko, que tem 54% dos votos, começou a detalhar as primeiras medidas que tomará como chefe de Estado, como avançar na integração da Ucrânia na União Europeia.

O bilionário, conhecido como ‘rei do chocolate’, afirmou que deseja continuar com a ofensiva militar na região leste do país contra os separatistas, mas de forma mais "eficiente".

"Apoio o prosseguimento da operação, mas quero mudar seu formato", disse Poroshenko, um dia depois da eleição presidencial, que deseja melhorar os equipamentos das unidades militares.

"Deve ter prazos mais curtos e ser mais eficiente", completou o futuro chefe de Estado ucraniano, antes de destacar que não permitirá aos separatistas pró-Rússia transformar o leste do país "na Somália".

"Aqueles que não desejam entregar as armas são terroristas e não se negocia com terroristas. A federalização é indiferente para eles, não se importam em nada com a língua russa. O objetivo é transformar Donbass (leste da Ucrânia) na Somália", disse Poroshenko, em referência ao país africano devastado por uma guerra civil desde 1991.

"Espero que a Rússia apoie meu ponto de vista", disse o político ucraniano, que recebeu 54% dos votos no primeiro turno presidencial, segundo resultados parciais.

Em um gesto de apaziguamento, Poroshenko declarou que aceitaria "qualquer referendo" no leste, com o retorno da ordem.

O quinto presidente eleito da Ucrânia anunciou ainda que sua primeira viagem ao exterior "muito provavelmente" será para a Polônia, em 4 de junho, por ocasião do 25º aniversário da independência do país, onde deve encontrar o presidente americano, Barack Obama.

Durante a entrevista coletiva, o "rei do chocolate" informou que pretende manter o primeiro-ministro Arseni Yatseniuk à frente do governo e expressou o desejo de que a Ucrânia integre a União Europeia.

Reação de Moscou

A Rússia está "disposta a dialogar" com o novo presidente ucraniano, afirmou o chanceler russo, Serguei Lavrov, que pediu a Kiev o fim da operação militar contra as forças separatistas pró-Moscou no leste da Ucrânia.

"Estamos dispostos a dialogar com os representantes de Kiev, com Petro Poroshenko", que foi eleito no domingo, declarou Lavrov.

"Estamos dispostos a iniciar um diálogo pragmático, em pé de igualdade, baseado no respeito de todos os acordos, em particular na área comercial, econômica e de gás, com o objetivo de buscar soluções aos problemas atuais entre Rússia e Ucrânia", completou.

O chefe da diplomacia russa não anunciou, no entanto, um reconhecimento formal da legitimidade do novo presidente ucraniano.

"Como disse o presidente (Vladimir Putin), respeitaremos o resultado decidido pelo povo ucraniano", se limitou a declarar.

A eleição de Poroshenko coroa para Kiev o processo iniciado com a destituição em fevereiro, pelo Parlamento ucraniano, do presidente pró-Rússia Viktor Yanukovich, após vários meses de protestos violentos. Mas a votação não aconteceu na maior parte do leste do país, que está em aberta rebelião separatista.

Putin afirmou na semana passada que consideraria "com respeito" o resultado da eleição na Ucrânia, mas sem pronunciar-se sobre a legitimidade da votação.

Segundo Lavrov, "o mais importante é que as atuais autoridades (ucranianas) respeitem os cidadãos, o povo, e permitam alcançar compromissos que levem em consideração todas as forças políticas".

Ele condenou a operação "antiterrorista" do governo ucraniano contra as forças pró-Rússia do leste.

"Seria um erro colossal prosseguir com a operação", advertiu, antes de pedir o respeito ao ‘mapa do caminho’ da Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa (OSCE).

O plano prevê o fim da violência e uma anistia aos opositores pró-Rússia, o desarmamento dos grupos armados e o "retorno do monopólio da força ao Estado", a promoção do diálogo nacional e a organização das eleições presidenciais que aconteceram domingo.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
ConflitosMundo
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
CARLO ACUTIS
John Burger
Como foram os últimos dias de vida de Carlo A...
violência contra padres no Brasil
Francisco Vêneto
Outubro de cruz para padres no Brasil: um per...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
SAINT JOSEPH SLEEPS
Philip Kosloski
Durma em paz com esta breve oração a São José
Pe. Gilmar
Reportagem local
Padre é encontrado após três dias desaparecid...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia