Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 26 Novembro |
São Silvestre Guzzolini
home iconAtualidade
line break icon

Quando o seu marido é viciado em pornografia

Esther Simpson

Odilia - publicado em 02/06/14

Vários conselhos para lidar com o vício do cônjuge em sexo

Li a carta anônima postada recentemente em Aleteia, escrita pela esposa de um viciado em pornografia. Senti ao mesmo tempo dor, tristeza e raiva. Ofereço estas breves sugestões práticas e espirituais, tanto para a esposa quanto para o marido, esperando que outras pessoas também possam se sentir ajudadas.

Querida anônima,

Tudo que você escreve é absolutamente verdadeiro. Não apenas para você, mas para muitos, muitos outros cônjuges, incluindo homens cujas esposas é que sofrem esse vício. Você precisa saber que existem recursos para os cônjuges de viciados em pornografia. Algumas dioceses oferecem esses recursos, mas parece que não é o caso da sua.

Vamos começar sendo brutalmente honestos. Seu marido, provavelmente, é viciado em mais do que pornografia. Nós cometemos um erro grave ao falar apenas em "vício da pornografia". A pornografia é uma “droga de passagem”, que facilita ou potencializa muitos outros comportamentos sexuais compulsivos. Deveríamos usar o termo "vício em sexo". Falar em “vício da pornografia” minimiza o problema, já que a pornografia é hoje gratuitamente aceita, e ignora a realidade de que existem, provavelmente, comportamentos ainda mais sérios envolvidos na questão.

Minhas sugestões práticas para você, esposa anônima:

1. O vício do seu marido não tem nada a ver com o temor que você manifestou de não o estar satisfazendo sexualmente. Pare de se culpar. Há dificuldades na vida íntima de vocês, mas não são elas a causa desse vício. É o contrário: o vício dele é que está causando problemas na sua vida íntima e até no seu casamento. Seu marido nunca ficará satisfeito sexualmente enquanto não tratar desse vício.

2. Faça os exames médicos necessários para verificar se você não está com alguma doença sexualmente transmissível. Você precisa ficar sabendo caso a sua saúde esteja em risco devido ao comportamento do seu marido. Ele é um viciado: isto significa, infelizmente, que ele é também um mentiroso. Ele tem que mentir para lidar com o vício. Você não tem nenhuma forma de saber se ele tem contado a verdade completa sobre as suas práticas sexuais. Há chances de que ele tenha dito verdades parciais, apenas para satisfazer você na hora da confrontação. Há chances, aliás, de que você nem sequer imagine até onde ele já foi.

3. Existem grupos de apoio para cônjuges de pessoas viciadas em sexo. Encontre um grupo que seja bom para você. Você precisa de ajuda, porque está carregando um peso enorme e sofrendo imensamente. É bem possível que você tenha que tentar vários grupos, já que as abordagens variam bastante. Você precisa de um grupo onde se sinta segura. Se não encontrar nenhuma opção ou preferir outro tipo de ajuda, tente encontrar um terapeuta profissional, com certificação no acompanhamento de casos de vício em sexo. Muitos deles prestam aconselhamento tanto individual quanto em grupo. Como acontece com todos os terapeutas, alguns são bons, alguns não são. Fique bem atenta.

Não escolha nenhum profissional que seja simplesmente terapeuta sexual. Eles normalmente não entendem o conceito de vício em sexo e, não raro, vão culpar você pelos problemas do seu marido. Se você quisesse apenas “relaxar”, vestir algo sexy, tentar alguma aventura mais ousada, acender velas aromáticas e assistir a filmes pornôs com o seu marido, esses terapeutas seriam o próprio sonho dele, já que é esse o tipo de conselho que costumam dar. Não é o seu caso. O terapeuta de que você precisa deve ser especializado seriamente em atender e ajudar a resolver casos de verdadeiro vício em sexo.

Evite também os terapeutas que se anunciam primeiro como católicos ou cristãos e depois como terapeutas. Você precisa de alguém que entenda com clareza o que você está passando: se ele é ou não é católico, é uma questão secundária. O fundamental é que ele seja especialista em casos de vício em sexo.

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
Tags:
PecadoPornografiaSexualidade
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
MARYJA
Philip Kosloski
A melhor oração mariana para quando você prec...
Papa Francisco com máscara contra covid
Reportagem local
As 3 “covids” do Papa Francisco
WEB2-COMMUNION-EUCHARISTIE-HOSTIE-GODONG-DE354465C-e1605635059906.jpg
Reportagem local
Internado na UTI, Pe. Márlon Múcio continua c...
pildorasdefe.net
Por que você não vai para frente? Talvez este...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Confissão não é para contar problemas, mas para contar pecados
Pe. Gabriel Vila Verde
Confissão não é para contar problemas, mas pa...
RED WEDNESDAY
Reportagem local
Perseguição aos cristãos no mundo é denunciad...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia