Aleteia
Sexta-feira 23 Outubro |
São Paulo Tong Viet Buong
Atualidade

Violência contra a mulher é inaceitável, mas contra o homem também

© LoloStock/SHUTTERSTOCK

Aleteia Vaticano - publicado em 03/06/14

A sociedade reage de maneira diferente quando a maltratada é a mulher, mas não deveria ser assim

Quando se fala de violência doméstica, algumas pessoas podem pensar em golpes ou ações de brutalidade de um esposo contra a esposa ou vice-versa. No entanto, a violência física, os golpes e as feridas são somente uma parte do que é verdadeiramente a violência doméstica.

A violência doméstica pode ser definida como todo tipo de ação, atitude, uso da força física ou de palavras para controlar uma pessoa, dentro de uma relação afetiva. Há violência quando se ataca a integridade emocional ou espiritual de uma pessoa. Isso pode acontecer entre esposos, casais de namorados, pais a filhos, filhos a pais, e ser de cunho físico, emocional ou sexual.

Os bispos dos Estados Unidos definem o abuso como “qualquer tipo de comportamento utilizado por uma pessoa para controlar outra por meio do medo e da intimidação. Isso inclui o abuso emocional ou psicológico, os golpes e o ataque sexual”.

Violência física: é toda agressão corporal que uma pessoa faz a outra. Por exemplo: socos, chutes, feridas, beliscões, puxões de cabelo, mordidas, tapas etc.

Violência emocional: é toda ação, atitude ou palavra que humilha, rebaixa ou machuca as emoções ou a autoestima de uma pessoa. Ao contrário da violência física, que geralmente envolve uma descarga agressiva sobre a vítima, a violência emocional não necessariamente requer ações violentas. Uma pessoa pode humilhar outra, rebaixá-la e fazer que ela se sinta mal com palavras, ações ou atitudes suaves, de duplo sentido, sarcásticas e até que pareçam carinhosas. Algumas formas de violência emocional são:

1. Abuso verbal: ridicularização, desprezos e insultos como estratégia consciente ou inconsciente para rebaixar a autoestima da vítima.

2. Isolamento: negar a palavra a uma pessoa, ignorá-la; não levá-la em consideração em nenhum momento.

3. Intimidação e ameaças: ameaças de morte se a pessoa contar, ameaçar tirar os filhos dela, bater nela etc.

4. Colocar a culpa na vítima: o abusador coloca na vítima a culpa pelo seu mau caráter, seus impulsos violentos, seus problemas, suas desilusões, seus fracassos e até dos golpes e abusos que recebe.

5. Abuso econômico: em muitos casos, a vítima não trabalha e, quando o faz, precisa entregar seu salário ao abusador, que controla tudo o relacionado ao dinheiro no lar. Ele (ou ela) toma todas as decisões sem prestar contas com o cônjuge sobre o uso que faz do dinheiro.

6. Utilização dos filhos: usar os filhos para fazer que a outra pessoa se sinta culpada. Convencer os filhos de que seu cônjuge está mal, colocando-os contra ele. Isso faz o cônjuge se sentir culpado e responsável pela criação e educação dos filhos. Se os filhos se comportam mal, a culpa é do cônjuge, por exemplo.

Violência sexual: sempre que um dos cônjuges, sem o consentimento do outro, demanda e obriga seu parceiro a fazer sexo, está exercendo violência contra ele. Inclui-se aqui todo tipo de práticas sexuais que um dos dois pode impor ao outro à força, por exemplo: imposição do uso de anticoncepcionais, abortos, menosprezo sexual e inclusive a tolerância da infidelidade.

A violência no lar viola a mensagem de Jesus

Como recordam os bispos, “a violência de qualquer pessoa é contrária à mensagem do Evangelho de Jesus: ‘Amai-vos uns aos outros como eu vos amei’. São Paulo nos diz igualmente que somos templos do Espírito Santo e que o que fizermos ao nosso corpo ou ao corpo de outra pessoa estaremos fazendo também ao templo de Deus (cf. 1 Cor 3, 16)”.

Por isso, “a violência de qualquer tipo – física, sexual, psicológica, verbal – é pecaminosa; muitas vezes, é também um crime”. Nos EUA, tal crime é punido com a prisão.

A agressão doméstica viola a dignidade da pessoa: “A dignidade de uma mulher é destruída de maneira particularmente cruel e atroz quando ela é atacada violentamente”. E, ainda que as estatísticas digam que 85% a 90% da violência física se dê de homens contra mulheres, há também uma porcentagem que se dá de mulheres contra homens.

A violência no casamento viola também os votos matrimoniais que o casal faz no dia do casamento, já que naquela celebração cada um prometeu fidelidade, amor e respeito ao seu cônjuge.

Cada vez que há agressões e abusos entre esposos, há incongruência e infidelidade com relação à aliança matrimonial que o casal fez diante de um sacerdote ou diácono, diante da comunidade e de Deus.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
MulherViolência
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
nuvens sinais
Reportagem local
Estão sendo fotografados "sinais do céu"?
Extremistas queimam igrejas no Chile
Francisco Vêneto
Por que queimam igrejas: Dom Henrique e Pe. J...
Rosário
Philip Kosloski
Benefícios do Rosário: 3 virtudes que aprende...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia