Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sexta-feira 17 Setembro |
São Roberto Belarmino
home iconEstilo de vida
line break icon

Nada de “Na primeira briga, nós nos divorciamos”

© CandyBox Images/SHUTTERSTOCK

Aleteia Vaticano - publicado em 05/06/14

Confira 4 conselhos para manter a estabilidade no casamento e resgatar sua relação conjugal

Com ajuda da Igreja Católica e de algumas terapias profissionais, muitos casais conseguiram superar situações que quase os levaram ao divórcio – fato que ameaçava trazer mais consequências devastadoras para a sociedade e, pior ainda, para os filhos.

Isso foi explicado pelo especialista em estudos sociodemográficos Fernando Pliego, ao apresentar uma série de tendências, no âmbito mundial, que estabelecem como prioridade manter a estabilidade conjugal, ainda com as adversidades da atualidade. O acadêmico da UNAM explicou que estas medidas atingem cada vez mais auge como políticas públicas em vários países, e as resumiu em 4 conselhos para os leitores do jornal “Desde la Fe”:

1. Buscar apoio espiritual e psicológico

Assim que o casal detectar que surgem alguns problemas, porque começam a ser mais frequentes as discussões e desacordos que machucam, é preciso ir imediatamente em busca de ajuda espiritual com um padre, e também a uma terapia profissional. Não se pode pensar que a pessoa pode resolver tudo sozinha. No momento em que a situação se apresenta, pode ser que já esteja a ponto de transbordar.

Em alguns países, tem se tornado uma prática generalizada o recurso à ajuda da Igreja e das terapias profissionais de especialistas em psicologia e comportamento humano. Pliego mencionou que, em diversos estados dos EUA, Canadá e Austrália, os casais são aconselhados a recorrer a uma conciliação matrimonial, para esgotar as alternativas antes de chegar ao divórcio.

O especialista considerou que este primeiro ponto adquire cada vez mais importância em prol da unidade familiar. Opinou, além disso, que a situação atual oferece à Igreja a oportunidade de ensinar os fiéis a ter namoros e casamentos melhores por meio de cursos e programas que ajudem mais a prevenir que remediar os catastróficos efeitos do divórcio.

2. Tomar decisões de comum acordo

O ponto de vista de Pliego se baseia no estudo das ciências sociais e, com isso, demonstrou-se que o casamento oferece as melhores oportunidades de bem-estar aos casais, e que os casais mais fortes são aqueles que sabem trabalhar e tomar decisões em equipe.

3. Cultivar a inteligência emocional

Este aspecto é considerado por Pliego como de suma importância, porque o homem precisa levar em consideração os ciclos emocionais da mulher, e que ambos têm diferenças definidas pela própria natureza de gênero.

O especialista falou de uma hipótese muito estudada, segundo a qual a mulher costuma falar muito quando tem problemas, e precisa ser ouvida, enquanto o homem, quando tem problemas, prefere guardar silêncio. Segundo o acadêmico, existe uma ampla bibliografia que ajuda a entender as diferenças entre os sexos e tal conhecimento pode melhorar a relação conjugal.

4. Praticar a solidariedade

Que haja uma genuína preocupação pelo bem-estar do cônjuge e dos filhos. Para manter uma família é preciso esforçar-se, como se faz em um esporte ou trabalho. A família também precisa de dedicação, porque quem não sabe ser solidário não consegue manter bem sua família.

(Artigo publicado originalmente por Desde la Fe)

Tags:
CasamentoDivórcio

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Pe. Zezinho
Reportagem local
Pe. Zezinho faz alerta sobre orações de cura e libertação
2
Irmã Lúcia, de Fátima, e o Papa São João Paulo II
Francisco Vêneto
O terço “funciona”, garante a Irmã Lúcia, de Fátima: e ela explic...
3
Orfa Astorga
Os erros mais comuns das sogras
4
Papa Francisco pede homilias mais curtas
Francisco Vêneto
Papa Francisco pede aos padres: façam homilias mais curtas
5
porta
Reportagem local
Capelão de hospital: ação dos anjos é fundamental na hora da mort...
6
Ricardo Sanches
Menino de 4 anos brinca de missa, conhece vários santos e surpree...
7
ROSARY
Philip Kosloski
É verdade que meu Anjo da Guarda termina de rezar o Rosário se eu...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia