Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Receba diretamente no seu email os artigos da Aleteia.
Cadastrar-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Meus motivos para viver a castidade? Lá vão 5, e tenho muitos outros

© Sabrina Fusco / ALETEIA
Compartilhar

Um casal que leva a castidade a sério

Já falei em outros momentos sobre a castidade, mas hoje, depois de ter lido um artigo sobre a abstinência sexual (em DesdeLaFe.mx), achei interessante expressar-lhes, a título pessoal e tomando algumas ideias do artigo, quais são, para mim, as razões pelas quais pratico a castidade com a minha namorada.
 
Esta é só a primeira parte, anote aí:
 
1º motivo
 
Sabe, quando seu foco não é um prazer e você pratica a abstinência sexual, sua comunicação melhora. Você começa a conversar sobre temas mais profundos, como “O que queremos para o nosso futuro?”, “O que você acha disso ou daquilo?” etc.
 
Jovem, não deixe que o ato físico se torne seu meio de comunicação com sua namorada. Inicialmente, parece ser fácil, porque você se limita a uma intimidade física. Então, de agora em diante, quando você estiver com sua namorada, tchau celular, tchau ato físico, e que estejam presentes momentos de perguntas interessantes. Menos sexo e mais comunicação, e lhe garanto que ambos melhorarão em sua relação.
 
2º motivo
 
Não sei se isso acontece como você, mas comigo sim. Carla, minha namorada, é também minha melhor amiga já há 4 anos, e também quando começamos o namoro, há quase 2 anos, pois ela nunca deixou de sê-lo. Ser castos nos ajudou a construir nossa amizade.
 
Antes de ser namorados, somos amigos; eu sempre digo a ela que ela é minha melhor amiga e que, por isso, tornou-se uma excelente namorada. Além disso, por ser minha amiga, tive tempo de conhecê-la, saber quem é, conhecer suas virtudes e seus defeitos.
 
O que acontece geralmente – atenção, jovem – é que entramos tão rápido em um relacionamento, que no começo não conseguimos ser amigos. Então, você começa a estar com essa pessoa somente por um estado físico; mas, quando você começa a conhecê-la, nossa! Pode começar a enxergar como ela é ciumenta, chata, e aí chega o desencanto.
 
Então, conversar, compartilhar interesses etc., ajuda a cultivar uma amizade real. Não ache que, por ter intimidade física, você está necessariamente perto do outro!
 
3º motivo
 
Acho que esta é a minha razão favorita. Quando minha namorada e eu decidimos viver a castidade, quisemos compartilhar esta decisão com 4 pessoas importantes para nós: nossos pais.
 
Como homem, sendo sincero, é uma paz e uma alegria imensa ser consciente de que os pais da minha namorada conhecem meu interesse pela sua filha. Eles sabem que eu a amo e a respeito, e que estamos vivendo a castidade.
 
Obviamente, no começo, não foi fácil para ninguém entender isso, mas fomos aprendendo. Isso criou entre nós um ambiente de confiança e de amor. Sentir que seus pais apoiam seu relacionamento e que, de alguma maneira, fazem parte dele, é muito legal! Isso nos ajudou a amadurecer e a melhorar nossa relação com nossos pais.
 
4º motivo
 
O prazer sexual tem uma característica importante que é preciso levar em consideração. Sempre se pode ir além. Praticar a castidade ajudará você a combater o egoísmo e praticar a generosidade. Esvaziar-se de si mesmo e dos próprios interesses.
 
5º motivo
 
Este motivo é muito mais pessoal que todos os outros. Quando você vive a castidade, tem muito tempo para fazer muitas coisas e, então, chega uma hora em que é preciso ser criativo. Viver a castidade nos ajuda a encontrar mais e melhores maneiras de demonstrar o amor. Você começa a procurar outras coisas para fazer: cozinhar, estudar, caminhar, correr, ouvir música, debater, ler… É preciso ser criativos e buscar novas formas de divertir-se.
 
Não dedicamos tempo ao sexo quando podemos estar fazendo muitas outras coisas que nos ajudam a fortalecer a relação, a conhecer o outro e seus hábitos etc. Por exemplo, jogando cartas com minha namorada, percebi como ela é tão competitiva como eu, e não gostar de perder – muito menos se for jogando comigo.
 
Enfim, sejamos criativos e procuremos novas formas de divertir-nos, de compartilhar coisas; assim, iremos descobrindo e conhecendo melhor a outra pessoa.
 
Bem, espero que este artigo seja de utilidade para você. Aguardo seus comentários!
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.