Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 29 Outubro |
São Colmano
home iconPara Ela
line break icon

Meus motivos para viver a castidade? Lá vão 5, e tenho muitos outros

© Sabrina Fusco / ALETEIA

Marco Salas - publicado em 06/06/14

Um casal que leva a castidade a sério

Já falei em outros momentos sobre a castidade, mas hoje, depois de ter lido um artigo sobre a abstinência sexual (em DesdeLaFe.mx), achei interessante expressar-lhes, a título pessoal e tomando algumas ideias do artigo, quais são, para mim, as razões pelas quais pratico a castidade com a minha namorada.

Esta é só a primeira parte, anote aí:

1º motivo

Sabe, quando seu foco não é um prazer e você pratica a abstinência sexual, sua comunicação melhora. Você começa a conversar sobre temas mais profundos, como “O que queremos para o nosso futuro?”, “O que você acha disso ou daquilo?” etc.

Jovem, não deixe que o ato físico se torne seu meio de comunicação com sua namorada. Inicialmente, parece ser fácil, porque você se limita a uma intimidade física. Então, de agora em diante, quando você estiver com sua namorada, tchau celular, tchau ato físico, e que estejam presentes momentos de perguntas interessantes. Menos sexo e mais comunicação, e lhe garanto que ambos melhorarão em sua relação.

2º motivo

Não sei se isso acontece como você, mas comigo sim. Carla, minha namorada, é também minha melhor amiga já há 4 anos, e também quando começamos o namoro, há quase 2 anos, pois ela nunca deixou de sê-lo. Ser castos nos ajudou a construir nossa amizade.

Antes de ser namorados, somos amigos; eu sempre digo a ela que ela é minha melhor amiga e que, por isso, tornou-se uma excelente namorada. Além disso, por ser minha amiga, tive tempo de conhecê-la, saber quem é, conhecer suas virtudes e seus defeitos.

O que acontece geralmente – atenção, jovem – é que entramos tão rápido em um relacionamento, que no começo não conseguimos ser amigos. Então, você começa a estar com essa pessoa somente por um estado físico; mas, quando você começa a conhecê-la, nossa! Pode começar a enxergar como ela é ciumenta, chata, e aí chega o desencanto.

Então, conversar, compartilhar interesses etc., ajuda a cultivar uma amizade real. Não ache que, por ter intimidade física, você está necessariamente perto do outro!

3º motivo

Acho que esta é a minha razão favorita. Quando minha namorada e eu decidimos viver a castidade, quisemos compartilhar esta decisão com 4 pessoas importantes para nós: nossos pais.

Como homem, sendo sincero, é uma paz e uma alegria imensa ser consciente de que os pais da minha namorada conhecem meu interesse pela sua filha. Eles sabem que eu a amo e a respeito, e que estamos vivendo a castidade.

Obviamente, no começo, não foi fácil para ninguém entender isso, mas fomos aprendendo. Isso criou entre nós um ambiente de confiança e de amor. Sentir que seus pais apoiam seu relacionamento e que, de alguma maneira, fazem parte dele, é muito legal! Isso nos ajudou a amadurecer e a melhorar nossa relação com nossos pais.

4º motivo

O prazer sexual tem uma característica importante que é preciso levar em consideração. Sempre se pode ir além. Praticar a castidade ajudará você a combater o egoísmo e praticar a generosidade. Esvaziar-se de si mesmo e dos próprios interesses.

5º motivo

Este motivo é muito mais pessoal que todos os outros. Quando você vive a castidade, tem muito tempo para fazer muitas coisas e, então, chega uma hora em que é preciso ser criativo. Viver a castidade nos ajuda a encontrar mais e melhores maneiras de demonstrar o amor. Você começa a procurar outras coisas para fazer: cozinhar, estudar, caminhar, correr, ouvir música, debater, ler… É preciso ser criativos e buscar novas formas de divertir-se.

Não dedicamos tempo ao sexo quando podemos estar fazendo muitas outras coisas que nos ajudam a fortalecer a relação, a conhecer o outro e seus hábitos etc. Por exemplo, jogando cartas com minha namorada, percebi como ela é tão competitiva como eu, e não gostar de perder – muito menos se for jogando comigo.

Enfim, sejamos criativos e procuremos novas formas de divertir-nos, de compartilhar coisas; assim, iremos descobrindo e conhecendo melhor a outra pessoa.

Bem, espero que este artigo seja de utilidade para você. Aguardo seus comentários!

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
CastidadeNamoro
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Reportagem local
Corpo incorrupto de Santa Bernadette: o que o...
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
OLD WOMAN, WRITING
Cerith Gardiner
A carta de uma irlandesa de 107 anos sobre co...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia