Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sábado 22 Janeiro |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Conselho de Segurança da ONU pede diálogo urgente no Iraque

<p>Membro das forças de segurança iraquianas é visto em barreira na capital, Bagdá, em 12 de junho de 2014</p>

AFP - publicado em 13/06/14

Nesta quinta, os insurgentes sunitas assumiram o controle de uma cidade situada a apenas 90 km de Bagdá

O Conselho de Segurança da ONU condenou nesta quinta-feira os atos "terroristas" cometidos no Iraque, onde os combatentes jihadistas continuam avançando para Bagdá, e pediu um diálogo urgente no país entre todas as partes.

Durante duas horas, os 15 membros do Conselho discutiram sobre a situação no Iraque e, por videoconferência, receberam um informe do enviado especial da ONU nesse país, Nickolay Mladenov. Após a reunião, o Conselho manifestou seu apoio unânime ao governo na luta contra os jihadistas do Estado Islâmico no Iraque e Levante (Eiil).

O embaixador russo na ONU, Vitali Churkin, disse que o Conselho condena "todos os atos terroristas e extremistas" no Iraque, mas insistiu que Bagdá deve tratar muitas questões complexas políticas e sociais das comunidades e das petroleiras.

A Rússia ocupa atualmente a presidência rotativa do Conselho.

Ainda de acordo com Churkin, é uma "ocasião excepcional" para o início de um "diálogo nacional aberto e para resolver um leque de problemas".

Para conseguir esse diálogo, "devem ser feitos esforços intensos", frisou o diplomata russo.

"A coisa mais importante de imediato é alcançar uma espécie de ‘modus vivendi’ entre as principais forças políticas para que possam lutar juntas eficazmente contra os terroristas", acrescentou.

Já o embaixador francês na ONU, Gérard Araud, mencionou a necessidade de um diálogo político em Bagdá e, em sua conta no Twitter, escreveu que "a crise iraquiana tem uma dimensão essencialmente política".

"Bagdá deve responder às preocupações dos sunitas e estender a mão aos curdos", defendeu o francês.

Nesta quinta, os insurgentes sunitas assumiram o controle de uma cidade situada a apenas 90 km de Bagdá. Já as forças curdas iraquianas tomaram a cidade petroleira de Kirkuk, 240 km ao norte da capital, para tentar evitar um possível assalto dos jihadistas.

Segundo Churkin, durante seu relato, Nickolay Mladenov explicou que a missão da ONU tem uma capacidade "muito limitada" para responder às necessidades humanitárias dos 500.000 deslocados de Mossul.

Tags:
ConflitosGuerraMundo
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia