Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Domingo 28 Fevereiro |
Beato Daniel Brottier
home iconEstilo de vida
line break icon

O melhor livro de educação sexual do mundo

Ignatius Press

Mark Judge - publicado em 20/06/14

Se vamos falar de sexo, vamos falar mesmo!

No ano que vem, o meu livro preferido de educação sexual completa 30 anos: “The Christian Meaning of Human Sexuality” [O sentido cristão da sexualidade humana], do pe. Paul Quay, SJ.

O padre Quay nasceu em Arkansas, nos Estados Unidos, em 1924. Entrou na Companhia de Jesus em 1º de setembro de 1946 e foi ordenado sacerdote em 11 de junho de 1961. Fez um ano de pesquisa de pós-doutorado em Física na Case Institute of Technology e deu aula de Física e Teologia na Universidade de St. Louis durante 14 anos. Em 1981 retornou a Chicago, onde morreu, em 10 de outubro de 1994, aos 70 anos, na Universidade de Loyola.

Os estudos do pe. Quay nas áreas da Teologia e da Física ajudam a explicar por que o seu livro sobre sexualidade é tão poderoso. Apesar de ter pouco mais que uma centena de páginas, ele contém tudo o que um cristão, ou qualquer pessoa racional, precisa saber sobre a sexualidade humana.

Isto não quer dizer que não há surpresas no livro. Quando eu o descobri, anos atrás, fiquei surpreso com duas coisas: com o destemor do pe. Quay em afirmar o óbvio sobre o corpo humano e seu simbolismo, e com a sua sabedoria quanto à conexão entre o sexo e o divino. O capítulo "Relação sexual: o mundo natural do amor" deveria ser leitura obrigatória em todos os colégios, católicos ou não.

Os libertinos e laicistas estão sempre criticando quem fica envergonhado com a sexualidade humana. O corpo humano é belo e o sexo é natural, dizem eles: não devemos ter medo deles.
E não devemos mesmo, concorda o pe. Quay. Mas, se vamos falar de sexo, vamos falar de verdade! O corpo humano tem algum simbolismo? Cada movimento e cada gesto nosso indica que sim. O livro do pe. Quay é lírico, mas é também contundente: os nossos órgãos genitais têm um significado simbólico e espiritual.

Os órgãos genitais do homem estão fora do seu corpo: são "externos e voltados para o exterior", diz o texto. Esta realidade corresponde ao desejo do homem de agir sobre o que é externo a ele próprio: "toda a sua vida manifesta a sua necessidade interna de tomar a iniciativa". No entanto, essa natureza do homem, voltada ao externo, implica que ele pode gerar filhos com várias mulheres, até mesmo centenas. Em termos estritamente biológicos, portanto, a sociedade não precisa do homem individual da mesma forma como precisa de cada mulher individualmente. Sendo assim, um ponto-chave do casamento é não apenas dar estabilidade aos filhos, mas ensinar o altruísmo aos homens: essa natureza masculina, que tende ao externo, eles têm de aprender a canalizar para o cuidado e carinho de apenas uma pessoa, a esposa, e, quando vierem, aos filhos.

Ao contrário do homem, a genitália feminina é interior. A mente da mulher pode ser tão brilhante quanto a do homem, mas as suas respostas sexuais são diferentes. Ela é mais lenta para a excitação, mais sensível ao toque do que à visão. Ainda de modo diferente do homem, ela tem, literalmente, um espaço vazio em seu interior, no qual uma criança pode crescer: "ao ter na criança o desejado preenchimento desse vazio central que, de outra sorte, deve permanecer como parte dela, a mulher é levada a encontrar na família este ‘centro faltante’ e a achar a sua realização na educação dos filhos, que serão dignos do seu amor".

As mulheres também são as primeiras e mais importantes transmissoras dos valores culturais: "a preservação e transmissão da cultura parece ser universalmente simbolizada pela criança nos braços da mãe, pela criança em seu colo. Ela é chamada por natureza a nutri-los espiritual e fisicamente. Assim como o seu corpo precisa de mais e melhores alimentos quando amamenta, assim também os filhos levam a sua mente a atrair todos os aspectos mais estáveis ​​e contemplativos da cultura, de modo a digeri-los e transmiti-los adequadamente aos filhos".

  • 1
  • 2
Tags:
AbortoSexualidade
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
KOMUNIA NA RĘKĘ
Claudio de Castro
Padre chora copiosamente diante da falta de respeito com a Eucari...
2
PRAYER
Desde la Fe
Coisas que você não deve fazer na Missa e talvez não saiba
3
RECONSTRUCTED CHRIST
Lucandrea Massaro
Assim era Jesus: o misterioso Homem do Sudário, reconstruído em 3...
4
HOLY FAMILY
Philip Kosloski
A antiga oração a São José que é “conhecida por nunca ter falhado...
5
Eucaristia
Reportagem local
Diocese afasta padre que convidou pastor para “concelebrar&...
6
PADRE PIO
Bret Thoman, OFS
O Padre Pio diz que este é um pecado difícil de Deus perdoar
7
MEXICO
Pablo Cesio
México: homem chega à própria missa de corpo presente
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia