Aleteia
Terça-feira 20 Outubro |
São Cornélio
Estilo de vida

Por que as crianças riem?

© Greyerbaby

Catholic.net - publicado em 20/06/14

Não há pobreza maior que a incapacidade de alegrar-se

O mundo perdeu a capacidade de alegrar-se. Esta é a tese do economista Richard Layard, em seu livro “Happiness: Lessons from a New Science” (2005). Suas pesquisas mostram que, nos últimos 50 anos, algumas sociedades duplicaram sua renda, mas não sua felicidade. De fato, esta diminuiu. Parece que, quando a abundância entra pela porta, a alegria escapa pela janela, deixando uma pobreza ainda maior. Porque “não há pobreza mais profunda que a incapacidade de alegrar-se”, dizia Ratzinger.

Há algum tempo, pediram-me que confessasse algumas crianças antes da sua Primeira Comunhão. Enquanto uns se confessavam, outros brincavam no pátio. Eu podia ouvir suas brincadeiras, risadas e gargalhadas. No começo, não prestei muita atenção nisso. Pouco a pouco, no entanto, suas risadas conseguiram me despertar no meio do seu mundo, que com frequência é mais sério e autêntico que o dos adultos.

As crianças também sofrem muito, mas, enquanto são crianças, são extremamente hábeis em refazer sua alegria. Sua terna confiança pode enganá-las, mas jamais desanimá-las. Quando as circunstâncias mudam, “as crianças aceitam imediatamente e com toda naturalidade a alegria e a felicidade, sendo elas mesmas felicidade e alegria”, escreveu Victor Hugo.

Eu escutava seu alvoroço – as crianças não sabem ser felizes em silêncio – quando percebi que nenhuma risada é mais sincera que a sua. As risadas adultas muitas vezes são forçadas, superficiais, marcadas por certo mimetismo camaleônico. Não culpo ninguém. Eu mesmo já ri muitas vezes disfarçando tristezas, suportando o mal – próprio ou alheio –, padecendo solidão e desamparo.

A risada das crianças deve sua autenticidade a uma experiência mais profunda que a de poder brincar. As crianças, em geral, quando têm pais bons, sentem-se imensamente amadas. Este é o segredo das suas risadas e da sua felicidade. De fato, ao contrário da risada adulta, que às vezes precisa de algumas doses de álcool para soltar-se e afinar-se, a risada das crianças se apoia em sua impotência, em sua dependência, em sua necessidade alguém que vele por elas.

Georges Bernanos teve, neste sentido, uma poderosa intuição: “A criança extrai humildemente o princípio da sua alegria do sentimento de sua própria impotência. Confia em sua mãe. Presente, passado, futuro, toda a sua vida se resumem em um só olhar, e esse olhar é um sorriso”.

Há alguns anos, um bispo disse algo que até hoje me emociona: “Vivam na alegria! Nenhuma dificuldade, nenhuma fraqueza podem ser motivo para abandonar-se à tristeza e ao desespero. Em cada ser humano deve prevalecer sempre a certeza de ser imensamente amado”.

O Espírito Santo tem esta importantíssima tarefa em nossa alma: convencer-nos de que somos filhos de Deus, de que podemos nos dirigir a Ele com toda confiança, dizendo “Pai!”. São João Paulo II explicou isso aos jovens dessa maneira: “Descobrir a presença de Deus na própria história, nunca se sentir órfão, mas filho de um Pai em quem se pode confiar totalmente: esta é a grande mudança que transforma o horizonte humano”.

Por isso, a efusão do Espírito Santo às vezes produz explosões inexplicáveis de alegria. Foi assim com os apóstolos em Pentecostes, quando o Espírito Santo repousou sobre eles: sua alegria foi tão grande, que alguns pensaram que eles estavam bêbados. Não, eles não estavam bêbados; de repente, sentiram-se amados como nunca. Nesse dia, as portas do céu se abriram e se derramou uma alegria absolutamente nova sobre a terra: a humanidade já não poderia mais se sentir órfã.

(Artigo do Pe. Alejandro Ortega, publicado originalmente por Catholic.net)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
FelicidadeFilhos
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
st charbel
Reportagem local
Por acaso não está acontecendo o que São Char...
Ellen Mady
Para Jesus não existe novena melhor do que es...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
ícone São Lucas Nossa Senhora Jesus médico
Reportagem local
Oração a São Lucas, evangelista e médico, pel...
violência contra padres no Brasil
Francisco Vêneto
Outubro de cruz para padres no Brasil: um per...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia