Aleteia
Quarta-feira 21 Outubro |
São Bertoldo de Parma
Atualidade

O que os muçulmanos pensam dos extremistas

© STRDEL / AFP

<div class="itemNarrow"> <p> 13418</p> </div> <div class="itemNarrow"> <h3 style="padding:0;margin:0;vertical-align:top;font-size:1em;font-weight:normal;"> Acc&egrave;s</h3> <p> Restreint</p> </div> <div class="itemNarrow"> <h3 style="padding:0;margin:0;vertical-align:top;font-size:1em;font-weight:normal;"> Original Filename</h3> <p> Bus_000_Del6235702.j<br /> pg</p> </div> <div class="itemNarrow"> <h3 style="padding:0;margin:0;vertical-align:top;font-size:1em;font-weight:normal;"> Country</h3> <p> BANGLADESH</p> </div> <div class="itemNarrow"> <h3 style="padding:0;margin:0;vertical-align:top;font-size:1em;font-weight:normal;"> Creation Date</h3> <p> 01 ao&ucirc;t 13</p> </div> <div class="itemNarrow"> <h3 style="padding:0;margin:0;vertical-align:top;font-size:1em;font-weight:normal;"> Credits</h3> <p> &copy; STRDEL / AFP</p> </div> <div class="itemNarrow"> <h3 style="padding:0;margin:0;vertical-align:top;font-size:1em;font-weight:normal;"> Iconographer</h3> <p> Hugues</p> </div> <div class="itemNarrow"> <h3 style="padding:0;margin:0;vertical-align:top;font-size:1em;font-weight:normal;"> Agency file number</h3> <p> Del6235702</p> </div> <div class="itemNarrow"> <h3 style="padding:0;margin:0;vertical-align:top;font-size:1em;font-weight:normal;"> Agency contact</h3> <p> AFP</p> </div> <div class="itemNarrow"> <h3 style="padding:0;margin:0;vertical-align:top;font-size:1em;font-weight:normal;"> Photo research date</h3> <p> 06 ao&ucirc;t 13</p> </div> <div class="clearerleft"> &nbsp;</div> <div class="item"> <h3 style="padding:0;margin:0;vertical-align:top;font-size:1em;font-weight:normal;"> Abstract/Legend</h3> <p> &nbsp;</p> <p> A bus, allegedly set on fire by demonstrating Bangladesh Jamaat-e-Islami activists following a verdict banning the party from contesting next year&#039;s elections, burns in Bogra, some 120kms north of Dhaka, on August 1, 2013. Bangladesh&#039;s main Islamist party was banned from contesting next year&#039;s election when the high court ruled that Jamaat-e-Islami&#039;s charter breached the country&#039;s secular constitution. AFP PHOTO/STR</p> </div> <br />

Carlos Zapata - Aleteia Vaticano - publicado em 07/07/14

O temor ao fundamentalismo aumentou em 14 países

Acaba de ser publicada uma pesquisa sobre a percepção do fundamentalismo islâmico que se tem nos diferentes países. A pesquisa foi realizada pela Pew Research Center, centro de estudos norte-americano, entre 10 de abril e 25 de maio, com 14.200 pessoas de 14 países. 

O temor pela instalação do fundamentalismo islâmico parece ser muito difuso mesmo dentro dos países muçulmanos. Os dados revelam que o medo dos fundamentalistas não caracteriza somente os países ocidentais ou cristãos.

Libaneses, tunisianos, egípcios, jordanianos e turcos, populações de maioria muçulmana, mostram uma preocupação maior, em relação ao ano anterior, quando foi realiada uma pesquisa similar. No Líbano, país que tem divisa com a Síria, 92% dos entrevistados disseram que estão preocupados com o extremismo islâmico. O dado é 11% superior ao do ano passado e é igual entre os sunitas, xiitas e cristãos. Também na Tunísia e no Egito a preocupação está expressa, respectivamente, em cerca de 80% e 75% dos entrevistados. Na Ásia, Bangladesh, Paquistão e Malásia atestam entre 69% e 63%.

Em outros países de maioria muçulmana, compartilha-se o mesmo medo, seja com percentuais mais moderados, mas sempre muito significativos. Na Turquia, são 50% aqueles que se dizem preocupados e na Indonésia, 39%.

O problema está presente também na África. Nos países africanos, o Boko Haram, organização fundamentalista extremamente agressiva que há alguns meses raptou mulheres jovens na Nigéria, gera características gerais de grande preocupação pelo futuro.

A opinião pública em relação aos extremistas é altamente negativa entre cristãos e muçulmanos. Essa visão é compartilhada em relação ao Hamas e Hezbollah, no Líbano, ao Boko Haram, na Nigéria, e até mesmo em relação do Talibã e à Al Qaeda, no Paquistão.

Na Jordânia, 62% se dizem preocupados com o extremismo – um aumento de 13 pontos percentuais em relação a 2012 – preocupação comum entre os turcos, com um crescimento de 18% em relação à pesquisa precedente.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
CristãosMuçulmanosMundoTerrorismo
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
CARLO ACUTIS
John Burger
Como foram os últimos dias de vida de Carlo A...
violência contra padres no Brasil
Francisco Vêneto
Outubro de cruz para padres no Brasil: um per...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Pe. Gilmar
Reportagem local
Padre é encontrado após três dias desaparecid...
CHILE
Reportagem local
Duas igrejas são incendiadas durante protesto...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia