Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quarta-feira 12 Maio |
São Pancrácio
home iconAtualidade
line break icon

Ucrânia aumenta pressão sobre separatistas

<p>O presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, visita a cidade de Slavyansk</p>

AFP - publicado em 09/07/14

Nos últimos dias o presidente ucraniano, Petro Poroshenko, se concentrou na ofensiva militar

O exército ucraniano anunciou nesta quarta-feira que controla os acessos à cidade de Donetsk, um dos redutos dos separatistas pró-Rússia no leste do país, apesar das pressões dos países europeus para que Kiev declare trégua e inicie negociações.

O presidente francês, François Hollande, e a chanceler, alemã Angela Merkel, têm pressionado o governo ucraniano para uma solução diplomática do conflito.

Mas nos últimos dias o presidente ucraniano, Petro Poroshenko, se concentrou na ofensiva militar que já recuperou várias cidades que estavam sob controle dos separatistas.

A situação em Donetsk era de relativa calma, com lojas e transportes públicos em ritmo normal de funcionamento, sem qualquer movimentação das tropas de Kiev em direção às posições rebeldes.

Em Lugansk, a outra cidade ainda controlada pelos insurgentes, as autoridades anunciaram que três pessoas morreram e cinco ficaram feridas nas últimas 24 horas, mas durante a noite não foram registrados bombardeios ou tiros de artilharia.

Os tiroteios se concentravam na área da estação rodoviária, perto do quartel-general dos separatistas, onde um obus atingiu um veículo de transporte coletivo e matou duas pessoas.

Muitas lojas permaneciam fechadas, mas os pequenos ônibus municipais circulavam com normalidade.

O ministério indicou que a situação era especialmente "tensa" nos arredores das cidades de Donetsk, Lugansk e Grolivka. Também destacou que o exército pretende controlar a fronteira com a Rússia para "isolar de forma sólida a zona de conflito".

Em Donetsk, o líder rebelde Igor Strelkov disse em uma entrevista que a cidade não estava preparada para um possível ataque com tanques de Kiev e que precisaria mobilizar de 8.000 a 10.000 homens para deter o avanço do exército.

Também anunciou que os soldados começarão a receber um salário "relativamente bom, levando em consideração as condições locais", o que deve, segundo ele, ajudar os que têm dúvidas a decidir sobre aderir ao lado dos combatentes.

O presidente ucraniano Petro Poroshenko prometeu que em breve as cidades de Donetsk e Lugansk serão libertadas, durante uma visita a Slaviansk, ex-reduto insurgente que foi retomado recentemente.

Poroshenko usou roupa de camuflagem durante a visita e foi acompanhado por vários ministros e seguranças na praça central de Slaviansk. Centenas de moradores, em busca de ajuda humanitária, receberam o presidente.

Questionado sobre uma data de visita às outras duas grandes cidades que ainda estão sob controle dos separatistas, respondeu: "Acredito que muito em breve".

"Todas as estradas para Donetsk e Lugansk estão bloqueadas e foram estabelecidos postos de controle das tropas da operação antiterrorista", anunciou o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional e Defesa, Andri Lysenko.

O novo governo ucraniano afirma que não negociará com os rebeldes até a entrega das armas, o que significa uma rejeição implícita das propostas de negociação das potências europeias que defendem um cessar-fogo.

Mas o governo de Kiev considera que uma trégua serviria apenas para dar tempo aos rebeldes para obter novas armas.

Tags:
Mundo
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Lucía Chamat
A curiosa foto de “Jesus” que está comovendo a Colômb...
2
ELDERLY,WOMAN,ALONE
Aleteia Brasil
O pe. Zezinho e a mãe que espera há 30 anos, sem sucesso, pelo pe...
3
Bebê anjo
Reportagem local
“Tchau, papai”: as últimas palavras que Maurício ouvi...
4
PADRE PIO
Philip Kosloski
A oração que Padre Pio fazia todos os dias ao Anjo da Guarda
5
Reportagem local
Triste, surpreendente, inspirador: o drama e o recomeço da menina...
6
OPERA SINGER
Cerith Gardiner
Cantora de ópera faz apresentação incomum e homenageia Maria e as...
7
Reportagem local
3 fatos cientificamente inexplicáveis sobre a imagem de Guadalupe
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia