Aleteia

A verdadeira história da avó do Papa Francisco

© BERGOGLIO FAMILY / AFP
ARGENTINA, Buenos Aires : From L to R, up: Pope's sister Maria Helena, Pope's mother Regina Sivori, Pope's brother Alberto, Jorge Bergoglio Pope Francis, Pope's brother Oscar, Pope's sister Martha, Pope's stepbrother Enrique Narvaja. Sitting from L to R: Pope's grandfather Juan Bergoglio, Pope's grandmother Rosa and Pope's father Mario.
Compartilhar

A ligação do Papa com sua avó, a mulher que lhe transmitiu a fé

O afeto do Papa por sua avó permanece intacto no tempo. No volume “Francisco. O Papa do povo”, de Evangelina Himitan, a autora conta: “nos anos 60 visitava frequentemente sua avó na residência para os anciãos da ordem de São Camillo, onde morava. Era o único que fazia isso. No dia em que ela faleceu, contam as irmãs que estavam presentes, Bergoglio permaneceu ao seu lado até o fim. Quando a vida a deixou, ele ajoelhou e disse: ‘neste momento minha avó está enfrentando a hora mais importante da sua existência. Está no juízo de Deus. Este é o mistério da morte’. Alguns minutos mais tarde se levantou e foi embora, sereno como sempre”. 

No livro “Papa Francisco. O novo Papa se diz”, escrito por Francesca Ambrogetti e Sergio Rubin, conta que Francisco mantém no seu Breviário, onde reza todos os dias, o testamento da avó escrito a mão: “Que estes meus netos, aos quais dei o melhor do meu coração, tenham uma vida longa e feliz, mas se em qualquer dia a dor, doença, perda de uma pessoa amada os encher de desconforto, relembrem que um suspiro diante do Santíssimo, onde está o maior mártir, e um olhar para Maria aos pés da Cruz, pode fazer cair uma gota de bálsamo sobre as feridas mais profundas e dolorosas”. 
 

Boletim
Receba Aleteia todo dia