Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Receba diretamente no seu email os artigos da Aleteia.
Cadastrar-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Um herói de 700 gramas: o bebê milagre

Blanca Texidor / Twitter
Compartilhar

A notícia sobre o estado de saúde do Fernando suscitou uma onda de oração movimentada no Twitter

Nos últimos quatro meses, muitas pessoas se uniram através das redes sociais em uma intensa campanha de oração por Fernando, um menino prematuro nascido com apenas 24 semanas de gestação. Com a hashtag #RezoPorFernando, milhares de pessoas se uniram à luta do menino e de seus pais, que puderam ter o pequeno por menos de quatro meses. Foram 130 dias de intensa luta pela vida, mas Fernando não resistiu e faleceu. 

Bosco Pelayo é o pai de Fernando, que desde o nascimento prematuro de seu filho manteve informados os usuários do Twitter sobre os progressos e as várias notícias do estado de saúde do pequenino.

Os médicos não estavam otimistas, por isso, Bosco começou a pedir oração por seu filho através da rede social com a hashtag #RezoPorFernando. Naquele momento a história do bebê se tornou a história de todos.

Fernando nasceu dia 2 de março, com apenas 24 semanas de gestação. O menino pesava 740 gramas e muitos dos seus organismos vitais ainda não estavam bem desenvolvidos.

Quando nasceu, Fernando era “minúsculo”, afirmou o pai em uma entrevista. “A primeira vez que o vimos nos assustamos. Vimos a cabeça e não era muito maior que uma bolinha de tênis. Era muito pequeno, mas meu filho era uma pessoa, em todos os sentidos, maravilhosa”. 

“Nunca pensamos que Fernando pudesse morrer. Apoiávamo-nos muito aos médicos (…) e acreditávamos que nosso filho tinha que viver e seguir em frente. Nunca chegamos a pensar em outra coisa a não ser tê-lo como o tínhamos”, disse Bosco.

Sobre as razões que os levaram a pedir oração por seu filho no Twitter, Bosco contou que tudo nasceu da experiência de ter visto a crueldade das clínicas abortivas e a tragédia que representa o assassinato das crianças no ventre materno.

“Dois anos antes que Fernando nasceu – continua Bosco -, vimos um vídeo terrível de uma clínica de aborto (…) Fernando foi o estímulo para fazer alguma coisa, para ver que estamos vivos com 24 ou 23 semanas, mas já estamos vivos. No vídeo que vimos, havia mães na trigésima semana de gestação. Era terrível. A única coisa que posso dizer às mulheres grávidas é que percebam que aquilo que levam no ventre é vida. Fernando foi a nossa bênção."

 

 

Boletim
Receba Aleteia todo dia
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.