Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 23 Novembro |
Santo Anfilóquio
home iconAtualidade
line break icon

Palestinos pedem intervenção da ONU em Gaza

<p>O enviado palestino nas Nações Unidas, Riyad Mansour, é visto em 22 de julho de 2014, antes de reunião do Conselho de Segurança, em Nova York</p>

Agências de Notícias - publicado em 23/07/14

O Conselho de Segurança abriu os debates enquanto Israel mantinha seus bombardeios e o Hamas continuava disparando foguetes

"A comunidade internacional falhou em sua obrigação de proteger os civis em tempos de guerra", afirmou nesta terça-feira o representante palestino na ONU, Ryad Mansur, referindo-se às vítimas da ofensiva israelense em Gaza.

Mansur exibiu fotos de crianças mortas e leu seus nomes, ao exigir a intervenção do Conselho de Segurança no conflito com Israel.

"Pelo bem do povo palestino perguntamos: o que faz a comunidade para impedir este banho de sangue, para impedir as atrocidades israelenses?", disse Riyad Mansur durante um debate sobre a crise em Gaza.

Usando uma faixa preta, o diplomata mostrou fotos de famílias atingidas e de corpos de crianças, antes de dizer os nomes e as idades das vítimas.

O representante palestino disse que os esforços de mediação em andamento não eximem o Conselho "de assumir sua responsabilidade de pôr fim ao massacre de homens, mulheres e crianças inocentes".

A Jordânia, membro não permanente do Conselho de Segurança, apresentou na tarde desta terça-feira um projeto de resolução à instituição, de acordo com diplomatas.

Segundo essas fontes diplomáticas, ainda não há uma data para o início das negociações com base no texto apresentado pelos jordanianos em nome do grupo árabe na ONU.

O texto, do qual a AFP obteve uma cópia, "pede um cessar-fogo imediato e totalmente respeitado" na Faixa de Gaza, a suspensão do bloqueio econômico israelense, a retirada do Exército israelense de Gaza e a reabertura duradoura dos postos de passagem com base no acordo de 2005.

– Proteção dos civis –

Enquanto um eventual cessar-fogo é discutido, o projeto propõe "medidas de proteção dos civis" e o fornecimento urgente de ajuda humanitária aos palestinos.

A iniciativa jordaniana "condena toda violência contra os civis e todo ato de terrorismo" e destaca "a profunda preocupação do Conselho diante das pesadas perdas" de vidas provocadas pela ofensiva israelense, "inclusive entre crianças".

O Conselho de Segurança abriu os debates enquanto Israel mantinha seus bombardeios e o Hamas continuava disparando foguetes. O número de mortes de três semanas de conflito passa de 600 do lado palestino. Do lado israelense, 27 militares e dois civis morreram.

O representante de Israel respondeu ao palestino, afirmando que seu país age em legítima defesa e acusou seus adversários de utilizar a morte de civis como o "combustível de uma máquina de propaganda".

"Não escolhemos esta guerra, foi nosso último recurso", disse David Roet, acrescentando que, ao contrário do Hamas, Israel aceitou as propostas de trégua.

"Um cessar-fogo não acontecerá seguindo as condições inaceitáveis que o Hamas exige", disse nesta terça-feira a ministra da Justiça israelense, Tzipi Livni, em Jerusalém.

O ministro da Defesa, Moshé Yaalon, afirmou que o Exército precisa de mais dois ou três dias para alcançar seus objetivos em Gaza.

Durante uma sessão de emergência no domingo passado, o Conselho de Segurança pediu uma trégua imediata e a proteção dos civis.

(AFP)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
FATHER PIO
Maria Paola Daud
Quando Jesus conversou sobre o fim do mundo c...
ŚWIĘTA TERESA WIELKA
Philip Kosloski
Oração de Santa Teresa de Ávila para acalmar ...
IOTA
Lucía Chamat
Imagem da Virgem resiste a furacão que devast...
EL TOCUY
Aleteia Brasil
Pe. Gabriel Vila Verde: há muita diferença en...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
Atenção: versão falsa e satânica da Medalha M...
POPE AUDIENCE
Reportagem local
A oração de cura que pode ser dita várias vez...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia