Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quinta-feira 25 Abril |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Sudanesa cristã perseguida chega a Roma

Meriam Yahia Ibrahim Ishag is free – pt

© STR / AFP

ITALY, Rome : Sudanese Christian Meriam Yahia Ibrahim Ishag (R) is assisted by Italian Deputy Foreign Minister Lapo Pistelli (L) as she arrives with her children Maya and Martin, at the Ciampino airport in Rome on July 24, 2014. Meriam Yahia Ibrahim Ishag who was sentenced to death for renouncing Islam, then acquitted after intense international pressure on Khartoum, arrived today in Italy with her family en route to the United States. AFP PHOTO /STRINGER

Corrado Paolucci - publicado em 24/07/14

Meriam Ibraim, a mulher sudanesa, presa e torturada, finalmente toca o solo italiano. Fim do drama

Eis o momento tão esperando por todos: Meriam Ibrahim está finalmente livre.

A mulher chegou na Itália com o avião da Presidência do Conselho junto com Lapo Pistelli, vice-ministro do Exterior, que acompanhou de perto a situação. A mulher sudanesa, que foi condenada à morte por apostasia em seu país, foi esperada às 9:39 (horário local), no aeroporto militar de Ciampino (Giornalettismo, 24 de julho).

Quem a acolheu foi o presidente do Conselho Matteo Renzi com a mulher Agnese e o ministro do Exterior Mogherini. “Hoje é um dia de festa”, disse Renzi. 


 foto: instagram @nomfup

A história da sudanesa de 26 anos, que nos meses de prisão deu à luz a filha Maya, foi citada também pelo presidente do Conselho por ocasião do seu discurso de inauguração do semestre europeu em Estrasburgo. Falando de Meriam e das mulheres nigerianas sequestradas pelos islâmicos de Boko-Haram, Renzi ressaltou: “Se não existe uma reação europeia, não podemos nos sentir dignos de nos chamar Europa” (Avvenire, 24 de julho).

Tags:
liberdadeMundoroma
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia