Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 26 Novembro |
São Silvestre Guzzolini
home iconAtualidade
line break icon

Combates entre forças sírias e jihadistas deixam mais de 70 mortos

<p>Homem é resgatado dos escombros de um prédio em Aleppo</p>

Agências de Notícias - publicado em 25/07/14

A guerra que devasta o país já custou a vida de mais de 170.000 sírios e expulsou de seus lares nove milhões de pessoas

Ao menos 74 pessoas, em sua maior parte combatentes, morreram em confrontos nas últimas 24 horas entre o Exército e os jihadistas do Estado Islâmico (EI) no norte da Síria, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

Na véspera, o EI lançou ataques contra as províncias de Raqa (norte), Hasaka (nordeste) e Aleppo (norte), segundo o OSDH, que se baseia em uma rede de fontes civis, médicas e militares.

Este é o primeiro choque desta magnitude entre o EI e o regime. Os dois combatem os insurgentes que há três anos tentam derrubar o presidente Bashar al-Assad.

As 74 pessoas morreram principalmente em confrontos em Hasaka e Raqa, onde os jihadistas lançaram ataques suicidas contra regimentos, brigadas e uma sede do Partido Baath no poder.

Entre estas vítimas, há ao menos 32 jihadistas, 30 soldados e 12 membros do Baath, segundo o OSDH.

Por outra parte, uma nova frente se abriu recentemente entre os rebeldes e seus ex-aliados da Frentre al-Nosra.

Na quinta-feira, os combates também explodiram pela primeira vez entre rebeldes sírios e os combatentes desse braço sírio da Al-Qaeda, até então aliados na guerra contra o regime Assad.

Estes confrontos inéditos tornam mais complexo este conflito entre rebeldes e regime, e agora também entre rebeldes e jihadistas ultrarradicais do Estado Islâmico (EI).

A Frente Al-Nosra era o principal aliado dos grupos rebeldes islamitas e moderados que tentam há mais de três anos derrubar o regime de Assad.

"Os confrontos entre a Al-Nosra e os rebeldes começaram no início de julho, mas a batalha mais sangrenta ocorreu há uma semana, na região de Khisr al-Shughur, na província de Idleb (noroeste)", indicou Rami Abdel Rahman, diretor do OSDH.

"Esta batalha deixou dezenas de mortos entre as fileiras da Al-Nosra e da Frente de Revolucionários da Síria (FRS), uma coalizão de insurgentes moderados.

A FRS e a Al-Nosra reconheceram os confrontos em suas páginas do Facebook e trocaram acusações mútuas.

O EI, que no final de junho anunciou a criação de um "califado" islâmico entre Síria e Iraque, controla amplas zonas desses dois países e tenta expandir sua hegemonia.

Jordânia derruba um drone

Paralelamente, no primeiro incidente deste tipo desde o começo do conflito sírio, a Jordânia derrubou nesta sexta-feira um drone (avião sem piloto) que sobrevoava a localidade de Mafraq, a pouca distância da fronteira Síria.

"Foi uma violação do espaço aéreo jordaniano. A Jordânia tomará medidas quando tiver identificado este drone", afirmou uma fonte da segurança, precisando que o aparelho sobrevoava uma zona próxima ao campo de Zatari, que abriga 100.000 refugiados sírios.

Em abril passado, a Jordânia utilizou aviões de combate para destruir veículos militares que tentavam entrar em seu território vindos da Síria. Nessa época, Damasco afirmou que esses veículos não pertenciam a seu exército.

Por outra parte, um comboio de ajuda humanitária procedente da Turquia entrou na Síria sem autorização de Damasco, indicou a ONU.

Os nove caminhões transportavam alimentos, material sanitário e equipamentos para purificar a água e construir abrigos, segundo o Escritório de Coordenação de Assuntos Humanitários das Nações Unidas.

Foi a primeira aplicação de uma resolução do Conselho de Segurança adotada em meados de julho que autoriza as passagens transfronteiriças de caravanas humanitárias procedentes da Turquia, Jordânia e Iraque sem o acordo prévio do governo sírio.

A guerra que devasta o país já custou a vida de mais de 170.000 sírios e expulsou de seus lares nove milhões de pessoas.

(AFP)

Tags:
Mundo
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
MARYJA
Philip Kosloski
A melhor oração mariana para quando você prec...
Papa Francisco com máscara contra covid
Reportagem local
As 3 “covids” do Papa Francisco
WEB2-COMMUNION-EUCHARISTIE-HOSTIE-GODONG-DE354465C-e1605635059906.jpg
Reportagem local
Internado na UTI, Pe. Márlon Múcio continua c...
pildorasdefe.net
Por que você não vai para frente? Talvez este...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Confissão não é para contar problemas, mas para contar pecados
Pe. Gabriel Vila Verde
Confissão não é para contar problemas, mas pa...
RED WEDNESDAY
Reportagem local
Perseguição aos cristãos no mundo é denunciad...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia