Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sexta-feira 25 Junho |
São Salomão
home iconAtualidade
line break icon

Como vai ser o mundo em 2045?

James Vaughan

Eugene Gan - publicado em 28/07/14


É reconfortante saber que vários grupos, incluindo anunciantes, agências de notícias e a Coalizão para os Transtornos Alimentares, estão dando apoio a esse projeto. No mínimo, dado o poder das imagens para influenciar a autoimagem e a identidade de indivíduos e de toda uma geração, este diálogo entre os responsáveis ​​políticos e os meios de comunicação é muito necessário.

A alteração de imagens levanta preocupações reais sobre identidade e segurança. Quem é você? Quem você quer ser? Não muito tempo atrás, essas perguntas tinham outras interpretações. Hoje elas não significam mais, necessariamente, “que profissão você quer ter quando crescer?”.

A situação agora é mais complexa. Identidades transexuais estão sendo introduzidas em nossas escolas públicas; ativistas estão propondo que a distinção entre homem e mulher é irrelevante, sem sentido e até inexistente; o sexo não é criado pela ordem natural, dizem eles: nós é que criamos essas “distinções artificiais”. A mensagem é esta: “você pode escolher a sua sexualidade”. Transgênero, homossexual, bissexual, tudo é escolha do indivíduo. Experiências como o cross-dressing não estão entre os motivos que levam os pais a mandar seus filhos para a escola, mas há livros infantis, hoje, apresentando a eles o cross-dressing já na escola primária.

Nem a formação dos professores tem sido poupada. Os professores são envolvidos no ativismo homossexual sob o guarda-chuva das campanhas anti-bullying. As cartilhas de “capacitação” apresentam títulos como "Desconstruindo as definições de família", além de proporem questões do tipo "Como combater as definições tradicionais de família?". O combate ao bullying é usado como desculpa e disfarce para agendas pró-homossexualismo e contrárias à família tradicional.

A confusão não para por aí. O hábito de verificar repetidamente os nossos telefones inteligentes para ver o que os outros estão dizendo é um sintoma de insegurança e de anseio pela aprovação dos outros. Mais preocupante ainda: os nossos jovens estão chegando a se suicidar por causa de problemas on-line!

Será que estamos nos transformando em marcas? Por que carregamos centenas de “selfies” em nossos bolsos?

Um estudo da Universidade de Princeton prevê que o Facebook perderá 80% dos usuários em 2017. Outro estudo, da International Business Times, observa que o Facebook tem sofrido uma importante "diminuição da atividade entre os adolescentes": especificamente, "3,3 milhões de usuários norte-americanos de 13 a 17 anos de idade abandonaram o Facebook desde 2011, bem como 3,4 milhões de pessoas entre 18 e 24 anos". Por quê? Há uma série de fatores, mas o aumento da presença dos pais no Facebook e o fato de que o Facebook "não é mais legal como antes" desempenham um papel significativo.

As nossas vidas não têm significado apenas individual, mas também coletivo, afetando e influenciando quem está ao nosso redor. É uma "rede de pessoas", como o papa Francisco a descreveu na mensagem do Dia Mundial das Comunicações Sociais de 2014.

Em 1830, Alexis de Tocqueville, cientista político e historiador francês, escreveu o seguinte depois de uma extensa visita à América do Norte: “A primeira coisa que chama a atenção é a multidão inumerável de homens esforçando-se incessantemente para obter os prazeres mesquinhos e insignificantes com que eles levam a vida. Cada um deles, vivendo à parte dos outros, é como um estranho para o destino de todo o resto. Seus filhos e seus amigos particulares constituem para eles toda a humanidade; quanto ao resto dos seus concidadãos, eles estão ao seu lado, mas não os veem; eles os tocam, mas não os sentem; eles existem, mas em si mesmos e para si mesmos”.

Como vai ser o mundo em 2045?

Como quer que ele seja, nós temos o poder de moldar o que a nossa vida vai ser. Cada escolha que fazemos, cada compra que realizamos, cada diálogo que mantemos interfere em nosso futuro. Então, escolha bem. Hoje.

  • 1
  • 2
  • 3
Tags:
Comunicaçãofuturotecnologia
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
BABY GIRL
Mathilde de Robien
12 nomes de meninas cujo significado é ligado a Deus
2
CARLO ACUTIS
Francisco Vêneto
Corpo incorrupto: quais foram os tratamentos aplicados ao rosto d...
3
Lucía Chamat
A curiosa foto de “Jesus” que está comovendo a Colômb...
4
Aleteia Brasil
O dia em que os cães farejadores detectaram Alguém vivo no Sacrár...
5
Leticia e Juliano Cazarré
Reportagem local
Filha de Juliano Cazarré e Leticia é batizada na Igreja Católica
6
ST JOSEPH,THE WORKER CARPENTER, JESUS,CHILDHOOD OF CHRIST
Philip Kosloski
Esta antiga oração a São José é “conhecida por nunca ter falhado”
7
ŚMIERĆ CÓRKI
Reportagem local
A assustadora sociedade em que a última criança nasceu há 25 anos
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia