Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 23 Novembro |
Santo Anfilóquio
home iconAtualidade
line break icon

Mossul: surgem sinais de reação armada contra o Estado Islâmico

ishtar

graffiti ishtar

John Burger - publicado em 02/08/14

A destruição do túmulo do profeta Jonas e de outros tesouros culturais parece ter sido a gota d’água para os habitantes da cidade iraquiana

Tudo tem limite. 

E parece que todos os limites já foram ultrapassados para a população muçulmana de Mossul, que sofre há quase dois meses a ocupação da cidade e de outras localidades do norte do Iraque por parte do grupo extremista Estado Islâmico do Iraque e da Síria (EIIL), mais recentemente chamado apenas de Estado Islâmico (EI) e autoproclamado como califado.

Após a destruição de monumentos históricos pelo grupo, começou a tomar forma o primeiro movimento local de resistência armada contra os jihadistas na fronteira entre a Síria e o Iraque. As informações são da agência de notícias Fides e de vários outros meios de comunicação.

De acordo com testemunhas locais, pelo menos cinco militantes do EI foram mortos na semana passada em atos planejados por grupos de jovens que se organizaram em resistência armada. Esses jovens formaram as chamadas Brigadas de Mossul, que pretendem combater o autoproclamado califado islâmico.

Em 24 de julho, os extremistas sunitas destruíram um venerado santuário que, segundo a tradição, continha o túmulo do profeta Jonas. Esse parece ter sido o estopim do “basta”. Os radicais islâmicos ameaçam continuar destruindo locais religiosos que consideram “expressões de idolatria”.

A repórter Loveday Morris, do Washington Post, informou que a indignação com a destruição de antigos santuários religiosos de Mossul provocou "os primeiros sinais de resistência" contra o Estado islâmico.

"Um grupo militante recém-formado, que se autodenomina ‘Batalhões de Mossul’ ou ‘Brigadas de Mossul’, afirma ter matado nove membros do extremista Estado Islâmico nos últimos dias, com o uso tanto de facas quanto de franco-atiradores, em retaliação à destruição dos locais religiosos", escreveu Morris na última quarta-feira. A repórter observa, no entanto, que as mortes não puderam ser verificadas de forma independente e não foram reconhecidas pelo Estado Islâmico.

"Há grupos não organizados lutando agora contra o EI", contou ao New York Times o residente Mosul Khalis Jumah. "Se nós tivéssemos poder e recursos, já poderíamos ter chutado o EI para fora de Mossul".

O primeiro-ministro iraquiano Nouri al-Maliki declarou no mesmo dia que o seu governo já destinou mais de 850 milhões de dólares para ajudar os desabrigados expulsos pelo EI de grande parte do norte do Iraque. Ele pediu que os sunitas que permanecem na região se armem contra os insurgentes, segundo informações da Associated Press.

Enquanto isso, o embaixador do Iraque junto à Santa Sé lamentou a perseguição que o EI vem promovendo contra os cristãos e afirmou que a população cristã é uma parte importante e histórica das origens do país.

"Esses jihadistas do Estado Islâmico impuseram a espada e querem matar os cristãos", disse Habbib M. H. Al-Sadr à Catholic News Agency em 24 de julho. "Isso não faz parte da nossa cultura, da nossa história, porque os cristãos são um componente fundamental e histórico do Iraque… Eles têm origens aqui", prosseguiu.

Al-Sadr, muçulmano xiita, é embaixador do Iraque perante a Santa Sé desde 2010.

Tags:
MundoPerseguição
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
FATHER PIO
Maria Paola Daud
Quando Jesus conversou sobre o fim do mundo c...
ŚWIĘTA TERESA WIELKA
Philip Kosloski
Oração de Santa Teresa de Ávila para acalmar ...
IOTA
Lucía Chamat
Imagem da Virgem resiste a furacão que devast...
EL TOCUY
Aleteia Brasil
Pe. Gabriel Vila Verde: há muita diferença en...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
Atenção: versão falsa e satânica da Medalha M...
POPE AUDIENCE
Reportagem local
A oração de cura que pode ser dita várias vez...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia