Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Terça-feira 24 Novembro |
Santas Flora e Maria
home iconAtualidade
line break icon

Iraque: “conto-vos a grande fuga da planície de Nínive”

dw.de

Gelsomino Del Guercio - publicado em 14/08/14

Um sacerdote de Karemlash teve tempo de pegar apenas os registos da paróquia, o crucifixo e fugir

A grande fuga da planície de Nínive contada por quem viveu este êxodo em massa. A Aleteia entrou em contato com o Padre Paolo, sacerdote em Karemlash, vilarejo de cerca 8 mil habitantes ao sudeste de Mossul. Naquela região não existem mais traços cristãos, porque todos foram despejados com a chegada da milícia do EI (Estado Islâmico). 

Agora o Padre Paolo está em Erbil, na arquidiocese da cidade iraquiana que está hospedando, nas Igrejas e em outras estruturas, milhares de cristãos refugiados provenientes da planície de Nínive. Ele trabalha com o arcebispo de Erbil, Dom Bashar Warda, para oferecer assistência aos refugiados.

A fuga antes do contato com os extremistas

“Deixamos Karemlash antes que chegassem os extremistas islâmicos – conta o padre Paolo para a Aleteia – peguei os registros da paróquia, o crucifixo e fugi. Como eu, os cristãos do vilarejo se distanciaram com carros, alguns para Erbil, outros para cidades do país onde tinham familiares que poderiam acolhê-los. Quando o exército curdo se retirou, compreendemos que estaríamos sem proteção. Não sabíamos o que aconteceria se permanecêssemos sem proteção. Não sabíamos o que aconteceria se permanecêssemos em nossas casas. Nem poderíamos imaginar a relação com as milícias islâmicas. Assim como em Karemlash, também em outros vilarejos de Piana, o povo estava sozinho, sem ninguém que os protegesse, sendo assim, todos fugiram”.

As condições para voltar para casa

Apenas em um caso, refere-se Padre Paolo, foi registrado um episódio de violência contra os cristãos. Trata-se das pessoas anciãs que permaneceram em casa e foram assaltadas pelas milícias. “Ninguém ousa voltar para os vilarejos porque todos temem que possa se repetir aquilo que aconteceu na cidade de Mossul – ressalta o sacerdote -. Ali os cristãos que foram expulsos de suas casas pediram para retornar. Mas os islâmicos impuseram condições: pagamento de taxa, conversão à religião deles e combater junto com eles pela causa islâmica. Condições totalmente absurdas”. Além disso, Padre Paolo não confirma as notícias que surgiram na imprensa sobre o sequestro de cristãos.

Assistência para todos os refugiados

Se por um lado não existem certezas sobre o fato de voltar para casa, por outro existe ao menos a segurança de receber uma assistência contínua e constante da Igreja Católica Caldeia por parte dos cristãos refugiados em Erbil e ao redor. “As Igrejas estão lotadas – explica o pároco – e foram também transformados em dormitórios diversos estabelecimentos que ainda não estão prontos, mas habitáveis. Buscamos garantir para cada pessoa: comida, serviços de saúde e higiene. Garantias mínimas para sobreviver em condições aceitáveis. Temos notícias de grupos de refugiados que são hóspedes em casas de amigos e parentes, mas se encontram no caos, com 30-40 pessoas dentro de casa. São necessários mais espaços públicos para permitir que todos os refugiados se estabeleçam em lugares habitáveis e recebam assistência”. 

A direção do Dom Warda

Próximo aos voluntários e sacerdotes o padre Paolo conta que o arcebispo de Erbil foi pessoalmente ajudar os refugiados. “Dom Warda serve conosco os alimentos, visita as famílias dos cristãos e coordena a assistência. A Igreja faz o possível, mas a situação é difícil. Precisamos dar o que comer a milhares de pessoas. É duro, precisamos de novos espaços públicos para serem usados ​​no resgate. As pessoas precisam de ajuda”.

Tags:
CristãosIgrejaMundoPerseguiçãoRefugiados
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
FATHER PIO
Maria Paola Daud
Quando Jesus conversou sobre o fim do mundo c...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Medalha de São Bento
pildorasdefe.net
Oração a São Bento para afastar o mal e pedir...
Reportagem local
Oração para afastar o mal de um recinto
SAINT MICHAEL
Philip Kosloski
Oração a São Miguel por proteção contra inimi...
pildorasdefe.net
Por que você não vai para frente? Talvez este...
AGNUS DEI,LAMB
Jesús Colina
Ninguém consegue ouvir este “Agnus Dei” sem s...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia