Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Terça-feira 24 Novembro |
Santas Flora e Maria
home iconAtualidade
line break icon

Três ministros japoneses rezam em controverso santuário Yasukuni de Tóquio

<p>Keiji Furuya, presidente da Comissão de Segurança Pública, deixa o santuário Yasukuni de Tóquio em 15 de agosto</p>

AFP - publicado em 15/08/14

A visita coincide com o aniversário da rendição incondicional do Japão em 1945, ao fim da Segunda Guerra Mundial

Três ministros e muitos deputados japoneses visitaram nesta sexta-feira o santuário Yasukuni de Tóquio, que honra a memória de 2,5 milhões de soldados mortos pelo país em diferentes conflitos bélicos, um local considerado por China e Coreia do Sul como símbolo do passado militarista japonês.

Keiji Furuya, presidente da Comissão de Segurança Pública, Yoshitaka Shindo, ministro de Assuntos Interiores, e Tomomi Inada, ministro da Reforma Administrativa, além de 80 deputados, foram durante a manhã rezar neste local de culto, que deve a má reputação ao fato de, há três décadas, estarem inscritos ali os nomes de 14 criminosos de guerra japoneses.

A visita coincide com o aniversário da rendição incondicional do Japão em 1945, ao fim da Segunda Guerra Mundial, da qual o arquipélago do imperador Hirohito saiu debilitado.

"Parece-me natural apresentar minhas mais sinceras condolências àqueles que sacrificaram sua vida pelo país", declarou Furuya à imprensa.

"Fui homenagear os que perderam a vida durante a guerra", disse Shindo.

Os ministros afirmam geralmente que as visitas têm caráter privado e não se diferenciam das realizadas por milhares de cidadãos japoneses, que fazem a mesma peregrinação várias vezes ao ano.

No entanto, China e Coreia do Sul não demoraram a reagir, como fazem a cada vez que acontece uma visita de alto nível ao santuário sintoísta.

"Os políticos japoneses deveriam ter em mente que apenas se abandonarem sua atitude revisionista e expiarem o passado poderemos avançar em direção a relações bilaterais tranquilas", declarou um porta-voz da chancelaria sul-coreana.

"O cerne do problema está em saber se o governo japonês está disposto a reconhecer o passado de agressões e encará-lo corretamente", afirmou Hua Chunying, porta-voz da diplomacia chinesa, que encarou a visita como "uma atitude equivocada ante a História".

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
FATHER PIO
Maria Paola Daud
Quando Jesus conversou sobre o fim do mundo c...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Medalha de São Bento
pildorasdefe.net
Oração a São Bento para afastar o mal e pedir...
Reportagem local
Oração para afastar o mal de um recinto
SAINT MICHAEL
Philip Kosloski
Oração a São Miguel por proteção contra inimi...
pildorasdefe.net
Por que você não vai para frente? Talvez este...
AGNUS DEI,LAMB
Jesús Colina
Ninguém consegue ouvir este “Agnus Dei” sem s...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia