Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Masturbar-se é pecado grave?

© Pojoslaw
Compartilhar

“Tenho 15 anos e comecei a ver revistas pornográficas e a me masturbar”

Questão

Caro Padre Angelo,

Sou um jovem de 15 anos que vive em uma família que não é rica. Meu pai vai à missa porque é levado pela minha mãe, mas em casa se comporta mal, responde mal a minha mãe e depois assiste a filmes pornográficos na internet.

Sei que tudo isso é errado, mas eu também comecei a me masturbar, a assistir vídeos pornôs e gostaria de lhe perguntar se isto é um pecado grave diante de Deus. 

Última coisa que gostaria de saber é se é errado jogar com jogos violentos como: Assassin’s Creed, GTA e God of War. Estes são menos violentos que outros jogos que evito cuidadosamente. Sou cristão e católico praticante, acho que não seja um pecado grave se penso sempre que é somente ficção. 

Obrigado pelo seu tempo 

Resposta do sacerdote

Carissimo,

Assistir a filmes violentos não é um pecado. Pode ser moralmente prejudicial para aqueles que são psicologicamente frágeis. 

1. Quanto à pornografia e à masturbação, são pecado grave sim. Você sente na sua vida.

A pornografia rouba tudo da pessoa. A Sagrada Escritura, com linguagem profética, quando não existia ainda a pornografia, diz: “o meu olho depredou a minha alma” (Lamentações 3,51). Diz “depredou”, levou embora tudo aquilo que tinha de lindo e de limpo. Depois de ter visto a pornografia, você se encontra interiormente poluído e triste. O Catecismo da Igreja Católica afirma que fazer uso da pornografia é “culpa grave” (CIC 2354).

2. A pornografia o torna prisioneiro dela mesma. Esta dependência é pesada, e lhe impede de elevar-se a Deus. Nosso Senhor disse: “Em verdade, em verdade vos digo: quem peca é escravo do pecado” (Jo 8,34).

A escravidão do pecado é pesada porque, como escreveu Santo Agostinho: "o escravo de um homem pode encontrar escapatória do seu patrão com a fuga, mas o escravo do pecado leva consigo o pecado para onde ele fuja. De fato, o pecado que cometeu está dentro dele. Passou o prazer, passou o pecado, está distante aquilo que dava prazer, mas permanece aquilo que fere” (Comentário sobre São João, 1203).

3. Junto com a pornografia está a masturbação, que é igualmente culpa grave (CIC 2352).

Também ela lhe deixa vazio, deserto, sem Deus na alma. Recentemente ouvi um jovem que disse: “cometi atos impuros sozinho e depois me vi ainda mais egoísta”. Padre Gasparino, que foi um grande homem de Deus, dizia que a “masturbação é egoísmo por si só”. Após atos de egoísmo não é possível ser melhor, mais generoso, mais amável. Ao invés disso a pessoa se torna ainda mais fechada, rabugenta, algumas vezes intragável. 

4. Como você pode ver, não seguir as vias de Deus não tem proveito nenhum, ou até mesmo deteriora tudo. 

O que você precisa fazer nesse momento? O Senhor lhe pede que seja livre, puro, capaz de amar, de elevar-se ao alto. Para isso basta um ato de boa vontade. Somente vencendo as tentações você estará puro. Você precisa superar as tentações por amor a Jesus Cristo, por amor a Nossa Senhora. Isto lhe dará uma força extraordinária. E após ter vencido, você se sentirá muito forte e com uma grande felicidade no coração.

5. Todavia preciso lhe dizer ainda uma coisa: para vencer é preciso ter muita energia interior. Estas não chegam sozinhas. É preciso pedir a Deus com a oração. Sem muita oração não se vive na graça de Deus. 

6. Igualmente você precisa encher sua mente de outras coisas, que lhe possam conquistar e atrair de tal forma que o leve até seu pensamento e seu desejo. Pode ser o Evangelho, lido todos os dias. Ou também alguma vida dos santos.

Santo Inácio de Loyola se sentiu mudado interiormente enquanto fazia boas leituras. Ele tinha notado isso: que quando enchia a alma de coisas bonitas, a alegria o conquistava e permanecia por um bom tempo. Mas quando se deixava levar por pensamentos pecaminosos, experimentava um certo prazer, mas depois se sentia triste e com desgosto. 

7. Indico-lhe a oração do terço todos os dias, e peça a Nossa Senhora que ela lhe dê a graça da pureza. 

Levo você comigo em minhas orações,

Padre Angelo