Aleteia

Por que tanta gente pede água do rio Jordão para os batismos?

© Deror avi
Peregrinos toman agua del Río Jordán
Compartilhar
Comentar

Os especialistas da Aleteia respondem à pergunta de um leitor

Pergunta
 
Por que tanta gente pede água do rio Jordão para os batismos? Essa água tem algum “poder” especial? É melhor batizar-se com ela que com água comum?
 
Resposta
 
O fato de receber o Batismo com água do rio Jordão não tem outro valor a não ser o simbólico. Como sacramento, vale exatamente a mesma coisa, assim como o Batismo de um príncipe com água do Jordão (na Espanha, a família real tem a tradição de usar água do Jordão para batizar seus membros) tem o mesmo valor do Batismo de quem escreve estas linhas: fui batizado com água (abençoada, logicamente, como manda a liturgia) da torneira mesmo.
 
Dito isso, que é o principal, depois é preciso levar em consideração as diversas sensibilidades sobre o simbólico. Há pessoas de mentalidade mais racionalista, para quem o simbólico parece algo supérfluo.
 
Outras pessoas têm uma mentalidade mais artística e dão grande importância a isso (talvez mais as mulheres que os homens). Não há nada a objetar a nenhum dos dois.
 
E aqui, onde está o simbólico? Simplesmente em que o Batismo do Senhor foi no rio Jordão, e os evangelhos narram que, nesse rio, batizaram São João Batista e o próprio Jesus Cristo.
 
Também há episódios interessantes no Antigo Testamento (por exemplo, Eliseu pedindo ao chefe do exército sírio que se banhasse no rio Jordão para curar-se da lepra), mas o mais importante é a referência ao batismo de Jesus.

Tags:
batismo
Boletim
Receba Aleteia todo dia