Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 05 Dezembro |
São Saba
home iconAtualidade
line break icon

Crise no governo francês: Hollande pede formação de novo governo

<p>(Arquivo) François Hollande (E) e Manuel Valls em 15 de agosto em Fort de Brégançon</p>

AFP - publicado em 25/08/14

O chefe de Estado pediu a formação de uma equipe coerente com as orientações que ele mesmo definiu para o nosso país

O presidente francês, François Hollande, solicitou nesta segunda-feira ao primeiro-ministro Manuel Valls a formação de um novo governo, que será anunciado na terça-feira, informou a presidência.

"O chefe de Estado pediu a formação de uma equipe coerente com as orientações que ele mesmo definiu para o nosso país", afirma o comunicado da presidência.

A crise sobre a política econômica do governo abala a administração de Hollande.

O presidente "recebeu esta manhã o primeiro-ministro", informa o comunicado.

"Manuel Valls apresentou ao presidente da República a renúncia de seu governo".

A presidência francesa destacou que a formação do novo governo será anunciada na terça-feira.

O ministro francês da Economia, Arnaud Montebourg, recebeu graves advertências da equipe de Valls por suas críticas ácidas à política econômica do governo.

"Consideramos que ultrapassou uma linha amarela, na medida que um ministro da Economia não pode manifestar-se em tais condições sobre a linha econômica do governo e sobre um sócio europeu como a Alemanha", declarou à AFP um integrante da equipe de Valls.

"O primeiro-ministro assumiu o comando na questão", completou a fonte, que lançou dúvidas sobre a permanência de Montebourg no cargo.

Montebourg confirmou nesta segunda-feira as críticas à política econômica de François Hollande e de Manuel Valls, ao mesmo tempo que se defendeu de uma possível infração à solidariedade governamental.

Em uma entrevista publicada no sábado pelo jornal Le Monde, Montebourg criticou a linha econômica de Valls e Hollande, ambos socialistas como ele, assim como a "política de austeridade imposta pela Alemanha a toda Europa".

"Não podemos nos permitir ceder mais", disse o ministro, conhecido pelas críticas que já provocaram problemas ao governo.

Tags:
Mundo
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
HUG
Dolors Massot
Médico abraça paciente com Covid-19 que chora...
PADRE NO ALTAR DA MISSA
Reportagem local
Missa de Crisma é interrompida por policiais ...
Missa de Crisma
Reportagem local
Arcebispo detona interrupção de Missa: "Ocorr...
BOKO HARAM NIGÉRIA
Francisco Vêneto
Terroristas islâmicos degolam mais de 100 pes...
Bispo brasileiro Dom Antônio Carlos Rossi Keller
Reportagem local
Mais um bispo brasileiro detona: "Autoridades...
Aleteia Brasil
Oração do Advento
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia