Aleteia logoAleteia logoAleteia
Domingo 21 Abril |
Aleteia logo
Estilo de vida
separateurCreated with Sketch.

Quando foi seu último abraço?

Pareja abrazada en Venecia – pt

© Roberto Trm

Aleteia Vaticano - publicado em 25/08/14

Confira 5 dicas muito simples para manter viva uma das mais importantes manifestações de amor

Quando um homem e uma mulher começam um namoro, uma das grandes manifestações que expressam como casal que se ama é o abraço.

Esta maneira de demonstrar o amor que começa a se fortalecer entre eles se vê refletida quando caminham de mãos dadas ou abraçados; nos momentos de alegria ou tristeza, sempre existe o abraço; ao cumprimentar-se ou despedir-se, o abraço é um convidado essencial; nas comemorações especiais, o abraço é o melhor presente a ser dado ao parceiro. Enfim, no namoro, o abraço é um autêntico protagonista do relacionamento.

Mas o que acontece quando os casais, depois de ter tomado a decisão de casar-se, e depois de algum tempo de casamento, começam a perder esta linda manifestação de carinho e amor? Por que o abraço perde seu papel protagonista entre os esposos? Por que já não nos abraçamos como antes ou não andamos de mãos dadas? Será que tenho vergonha de abraçar meu parceiro(a)?

O abraço, também considerado como forma de expressar os sentimentos muito além das palavras, é tão importante para o ser humano, que pode curar qualquer doença e melhorar o bem-estar emocional na pessoa e no casal.

Alguns estudos detalham que as pessoas, depois de receber um abraço, liberam um hormônio que gera bem-estar (ocitocina), enviando ao cérebro sensações de comodidade e vinculação inata, razão pela qual esse hormônio age como se tudo fluísse muito bem, evitando que o casal sinta necessidade de buscar uma terceira pessoa.

Por isso, apresentamos 5 dicas muito simples que você pode colocar em prática para fortalecer ou reavivar esta manifestação de carinho e amor com seu parceiro(a):

1. Ao acordar de manhã, abrace imediatamente seu parceiro(a), cumprimentando-o(a) e desejando-lhe um bom dia.

2. Faça seu o propósito de caminhar juntos, de mãos dadas.

3. Acostume-se a saudar ou despedir-se do seu parceiro(a) sempre com um abraço.

4. Quando houver alguma discussão, não se esqueça de que a melhor maneira de reconciliar-se é por meio de um abraço.

5. Ore com seu parceiro(a) de mãos dadas.

Não é tarde: estamos a tempo de reavivar esta linda manifestação de amor que não custa nada e diz mais que mil palavras.

(Artigo publicado originalmente em Por tu Matrimonio)

Tags:
AmorCasamento
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia