Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Soldados russos entraram na Ucrânia “por acidente”, afirma Moscou

Soldado ucraniano na cidade de Debaltseve, na região de Donetsk (leste do país)

Compartilhar

Segundo as forças de segurança ucranianas, 10 paraquedistas foram detidos em Dzerkalne

Uma fonte do ministério russo da Defesa confirmou a detenção de soldados do país em território ucraniano, como anunciou Kiev, mas afirmou que os militares atravessaram a fronteira "por acidente".

"Os militares em questão participavam em patrulhas na fronteira Rússia-Ucrânia e a atravessaram, talvez por acidente, em uma área sem demarcação", disse a fonte, citada pelas agências oficiais russas Itar Tass e Ria Novosti.

Segundo as forças de segurança ucranianas, 10 paraquedistas foram detidos em Dzerkalne, a 20 km da fronteira e a 50 km do reduto separatista pró-Rússia de Donetsk.

De acordo com Kiev, os detidos são soldados do 331º regimento da 98ª divisão aerotransportada, com base na Rússia central.

Os soldados, detidos com documentos de identidade e armas, afirmaram que foram enviados à região russa de Rostov, perto da fronteira com as regiões ucranianas rebeldes de Donetsk e Lugansk, e depois a território ucraniano, segundo Kiev.

A fonte militar russa indicou que os homens não resistiram à detenção e afirmou que soldados ucranianos atravessaram a fronteira com a Rússia em várias ocasiões.

Kiev acusa regularmente Moscou de enviar militares e blindados a território ucraniano, de atirar contra seu território e de fornecer armas e combatentes aos rebeldes pró-Rússia.

Moscou nega as acusações.

 

Tags:
ucrania
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.