Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 20 Setembro |
home iconAtualidade
line break icon

Ajuda humanitária entra em Gaza após cessar-fogo

<p>Família palestina caminha diante de edifício destruído no conflito entre o Hamas e o exército israelense em Shejaiya</p>

AFP - publicado em 28/08/14

Desde 8 de julho, início das hostilidades, mais de 2.140 palestinos morreram na estreita faixa

Ajuda humanitária e produtos de consumo começaram a entrar nesta quinta-feira na Faixa de Gaza, território palestino devastado por 50 dias de uma guerra violenta, onde a população aguarda, após o cessar-fogo, uma flexibilização do bloqueio imposto por Israel.

Israelenses e palestinos encerraram na terça-feira à noite a guerra, a terceira em seis anos em Gaza, após um acordo de cessar-fogo por tempo indefinido. Desde então, os moradores de Gaza tentam retornar à normalidade em um território destruído pelos bombardeios.

Desde 8 de julho, início das hostilidades, mais de 2.140 palestinos morreram na estreita faixa de terra localizada entre Israel, Egito e o mar Mediterrâneo. Onze mil pessoas ficaram feridas.

As perdas materiais foram gigantescas também. Quase 500.000 moradores – 25% da população – deixaram suas casas em consequência da guerra e muitos perderam as residências. No total, 55.000 casas foram atingidas pelos bombardeios israelenses e 17.200 foram total ou quase totalmente destruídas, segundo a ONU.

Quase 100.000 pessoas precisam de ajuda urgente de moradia, de acordo com as Nações Unidas.

O bloqueio que asfixia a economia do território impede a entrada de muitos materiais de construção. Israel veta a passagem de produtos que podem ser usados na fabricação de armas, especialmente foguetes, ou na construção de túneis utilizados para atacar o Estado hebreu.

Mas depois do acordo que permitiu o cessar-fogo, obtido com a mediação do Egito, Israel se comprometeu a flexibilizar o bloqueio econômico a Gaza.

Israel deve suspender as restrições impostas aos pescadores de Gaza, de maneira concreta a limitação de navegar a três milhas náuticas para ampliar a faixa a seis milhas (11 km) e posteriormente a 12 milhas.

Israel indicou ainda uma flexibilização das restrições à entrada de bens e autorizou o trânsito da ajuda humanitária e de alguns materiais de construção pelas passagens de Erez e Kerem Shalom.

Nesta quinta-feira em Kerem Shalom era possível observar uma longa fila de caminhões, a maioria com mercadorias para as lojas de Gaza. Outros tinham a sigla da Agência das Nações Unidas para os Refugiados Palestinos (UNRWA) e transportavam ajuda humanitária.

Mas nenhum material de construção entrava no local.

Os israelenses controlam todas as passagens de fronteira de Gaza, com exceção de Rafah, que liga o território com o Egito. Na quarta-feira, pela primeira vez desde 2007, um comboio de ajuda humanitária do PAM (Programa Mundial de Alimentos) atravessou a fronteira egípcia e entrou na Faixa de Gaza, com alimentos suficientes para 150.000 pessoas durante cinco dias.

Mais de 200 toneladas de ajuda humanitária da Arábia Saudita, de Omã e da Turquia também entraram por Rafah na Faixa de Gaza.

Após o início do cessar-fogo, o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu fez advertências.

"O Hamas foi duramente golpeado e não obteve nenhuma de suas demandas para assinar o cessar-fogo. Não vamos tolerar nenhum lançamento de foguete contra Israel e nossa resposta será ainda mais dura".

A maioria dos israelenses acredita que nem Israel nem o Hamas venceram a guerra na Faixa de Gaza.

Para 54% dos israelenses, nenhuma parte saiu vitoriosa do conflito, contra 26% que apontam a vitória de Israel e 16% que citam o Hamas, segundo uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
1
BEATRIZ
Reportagem local
Mistério do sumiço de uma mulher em Aparecida já dura 9 anos
2
Pe. Zezinho
Reportagem local
Pe. Zezinho faz alerta sobre orações de cura e libertação
3
Orfa Astorga
Os erros mais comuns das sogras
4
Berthe and Marcel
Lauriane Vofo Kana
O segredo do casal que tem a união mais longa da França
5
Papa Francisco
Francisco Vêneto
Papa reafirma: casamento sacramental é só entre homem e mulher
6
Exorcista padre Gabriele Amorth
Gelsomino Del Guercio
Os assombrosos diálogos entre o diabo e um exorcista do Vaticano
7
Aleteia Brasil
O dia em que os cães farejadores detectaram Alguém vivo no Sacrár...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia