Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sábado 04 Dezembro |
São João Damasceno
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Execução de jornalista: “segunda mensagem” para a América

AP

<div id="prtlt"> <p>&nbsp;</p> </div> <div id="summary" style="margin:10px 0 0;">&nbsp;</div>

Clarissa Oliveira - publicado em 03/09/14

Decapitação de mais um jornalista americano pelo Estado Islâmico gera reação de líderes políticos e religiosos ao redor do mundo

Foi a “segunda mensagem para a América”: o vídeo do assassinato de Steve Sotloff foi publicado na internet pelo Estado Islâmico (EI) e mostra o assassino vestido de preto, com o rosto coberto e com o jornalista ao lado.

Steve Sotloff foi sequestrado no dia 14 de agosto perto de Aleppo, na Síria. Sotloff, 31 anos, falava árabe e colaborava como freelancer para Time e também Foreign Policy. No dia 19 de agosto, num vídeo publicado divulgando a morte de outro jornalista americano, James Foley, os jihadistas disseram que a próxima vítima seria Steve, caso os Estados Unidos não recuassem. 

No vídeo, o carrasco fala inglês, com um sotaque parecido com o da decapitação de Foley. O assassino falou diretamente ao presidente americano, Barack Obama: “Voltei, Obama, voltei por causa da sua arrogante política externa perante o Estado Islâmico. Porque os seus mísseis continuam a atingir o nosso povo, também a nossa faca continua a cortar o pescoço do seu povo”. 

O assassino especificou particularmente os ataques dos americanos contra o Estado Islâmico. Isso mostra que a execução do jornalista americano aconteceu recentemente. 

Governo americano

Uma recente execução de outro jornalista americano – Foley – com poucos dias de distância entre as duas, levou o Congresso de Washington a se expressar: “O vídeo demonstra que o Estado Islâmico é composto por bárbaros – afirmou Ed Royce, presidente da Comissão de Relações Exteriores –; a América e os aliados devem aumentar  os ataques militares contra eles”.

Para o governo Obama, o assassinato significa um desafio direto e impiedoso, por parte do grupo mais sanguinário dos jihadistas. O porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, disse: “os nossos pensamentos e as nossas orações vão antes de tudo para Sotloff, sua família e aqueles que trabalharam com ele, estamos considerando com grande atenção todas as informações que temos”. Também o porta-voz do Departamento de Estado, Jan Psaki, pronunciou algumas palavras: “se o vídeo for verdadeiro, estamos chocados com sua brutalidade”, também acrescentou que “alguns americanos” são ainda prisioneiros “do Estado Islâmico”. 

Obama

“Nosso objetivo é destruir o EI. Não nos deixaremos intimidar e faremos justiça”, disse o presidente americano Barack Obama diante das ameaças do Estado Islâmico. Após recordar a agonia que vive a família do jornalista, o presidente americano acrescentou: “o nosso objetivo é de desmantelar o Estado Islâmico, de modo que não seja uma ameaça para o Iraque, para o Oriente Médio e para os Estados Unidos” (Il Fatto Quotidiano, 3 de setembro). 

A família Sotloff

A mãe do jornalista tentou evitar a morte do filho publicando um vídeo onde suplicava “clemência” ao califa. E agora, diante da brutal execução, a família se mantém em silêncio: “temos conhecimento do horrível fim de Steven e enfrentamos o luto de maneira privada, não haverá comentários da nossa parte, neste momento difícil”, afirmou um porta-voz da família Sotloff. 

A revista Foreign Policy, para qual Steven trabalhava como freelancer, recordou-o como “um jornalista corajoso e de talento, do qual os escritos demonstravam uma grande atenção para com os civis aprisionados no meio de uma guerra brutal”. 

Reação da ONU

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon disse estar “indignado” com a “brutal” decapitação do jornalista Steve Sotloff. “Todos estamos indignados diante das informações provenientes do Iraque sobre as terríveis mortes de civis pelo Estado Islâmico”, foram suas palavras durante um discurso feito na Universidade de Auckland, na Nova Zelândia.

A próxima ameaça 

No vídeo, os terroristas intimam o governo iraquiano, guiado pelo xiita Haider al Abadi, a colocar fim “a esta aliança malígna com a América contra o

  • 1
  • 2
Tags:
CristãosEstado IslâmicoMundo
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia