Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quarta-feira 02 Dezembro |
São Cromácio de Aquileia
home iconAtualidade
line break icon

Mãe de Foley sentiu que caso de seu filho era incômodo para EUA

<p>Diane e John Foley, pais do jornalista James Foley, em sua casa em Rochester, New Hampshire, no dia 24 de agosto de 2014</p>

AFP - publicado em 12/09/14

A morte do repórter freelancer, de 40 anos, se tornou pública no dia 19 de agosto em um vídeo divulgado pelo EI

A mãe do jornalista americano James Foley, executado pelo Estado Islâmico (EI), disse que sentiu que o caso de seu filho havia sido um incômodo para o governo dos Estados Unidos.

Diane Foley contou em uma entrevista transmitida na quinta-feira pela CNN que sua família foi advertida de que poderia ser acusada se tentasse arrecadar dinheiro para pagar o resgate de seu filho.

Também disseram que não haveria troca de prisioneiros por Foley, e que o governo não realizaria nenhuma ação militar, explicou a mãe. A família recebeu o pedido de não falar com a imprensa e "confiar que tomariam conta do caso".

"Como americana, me sentia envergonhada e chocada", disse Foley.

"Acredito que nossos esforços para libertar Jim foram um incômodo" para o governo americano, acrescentou. "Não parecia estar em nossos interesses estratégicos".

A morte do repórter freelancer, de 40 anos, se tornou pública no dia 19 de agosto em um vídeo divulgado pelo EI no qual ele aparece sendo decapitado.

O EI disse que sua execução era uma resposta aos ataques aéreos dos Estados Unidos contra as posições deste grupo jihadista. Uma semana depois publicaram outra gravação que mostrava a decapitação de outro jornalista americano, Steven Sotloff.

Foley cobriu as guerras de Afeganistão, Líbia e Síria para a AFP ou o GlobalPost, entre outros. Foi capturado por homens armados no norte da Síria em 2012.

"Jim teria ficado triste. Jim acreditou até o final que seu país o ajudaria", disse a mãe do repórter.

"Nos disseram para confiarmos que seria libertado de alguma forma, de forma milagrosa", disse Foley. "E não foi", completou.

Tags:
Mundo
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
PERU
Pablo Cesio
Peru: o menino de 6 anos que reza a Deus de j...
Aleteia Brasil
Oração do Advento
SANTUÁRIO DE APARECIDA INTERIOR BASÍLICA
Reportagem local
Suposto surto de covid-19 entre padres do San...
Sintomas da depressão
Reportagem local
8 sintomas físicos da depressão: fique atento...
READING
Gelsomino Del Guercio
3 regras fundamentais para os leitores da mis...
Papa Francisco
Reportagem local
A oração diária de Advento que o Papa Francis...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia