Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Cadastre-se e receba Aleteia diretamente em seu email. É de graça.
Receber

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

A queda disfarçada da fome no mundo

© DR
Compartilhar

Mesmo com a queda da fome, 1 em cada 9 pessoas não se alimenta o suficiente

O número de pessoas que passam fome no mundo caiu 100 milhões nos últimos dez anos, mas 850 milhões de pessoas – 1 em cada 9 – não têm ainda o suficiente para se alimentar. Quem traz a notícia é “O estado de insegurança alimentar no mundo”, relatório elaborado pela FAO-ONU, o Programa Alimentar Mundial (PAM) e o Fundo Internacional para o desenvolvimento agrícola (Ifad), apresentado esta semana em Roma.

O objetivo mais ambicioso é reduzir, antes de 2015, o número absoluto de quantos passam fome no mundo. 

O jornal italiano Avvenire (dia 16 de setembro) noticiou que o impulso dos governos para melhorar o nível de nutrição contribuiu nos países em desenvolvimento para o objetivo de diminuir a proporção das pessoas que sofrem de fome, entre 1990 e 2015. A insegurança alimentar continua sendo um desafio, diz a agência. O melhor acesso a alimentos em países como o Brasil, por exemplo, – que já diminuiu significativamente a quantidade de pessoas que passam fome – mascara os fortes problemas de outros Estados como o Haiti, onde o número de afetados cresceu de 4,4 milhões de 1990-92 para 5,3 milhões em 2012-14.

A fome está crescendo também na África, ao sul do Saara, onde as pessoas que vivem nestas condições passaram de 176 milhões dos primeiros anos 90, a 214 milhões (de 17,3% a 26,6%). Também ao Norte da África, onde a fome atinge 13 milhões de pessoas, enquanto nos anos 90 eram 6 milhões (com um crescimento de um ponto percentual). Um crescimento notado também na parte ocidental da região asiática, onde as pessoas desnutridas passaram de 8 para 19 milhões (Redattore Sociale, dia 16 de setembro).

Boletim
Receba Aleteia todo dia
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.