Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 30 Novembro |
São Mirocletes
home iconAtualidade
line break icon

Cerco do EI a cidade síria provoca fuga de milhares de curdos

<p>Policiais turcos na fronteira com a Síria, na cidade de Suruc, na província de Sanliurfa</p>

AFP - publicado em 22/09/14

Desde sexta-feira, quase 70.000 curdos da Síria buscaram refúgio na Turquia

Os jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI) cercaram neste domingo uma importante cidade curda da Síria depois de assumir o controle de 60 localidades da região, o que provocou a fuga em massa de milhares de curdos em direção à fronteira turca.

O êxodo provocou incidentes e muitos postos de fronteira estavam fechados, enquanto milhares de refugiados esperam para entrar na Turquia.

Desde sexta-feira, quase 70.000 curdos da Síria buscaram refúgio na Turquia, anunciou o Alto Comissariado para os Refugiados das Nações Unidas (Acnur).

A tomada da cidade Ain al-Arab (Kobaneh em curdo), terceira localidade curda mais importante da Síria – perto da fronteira com a Turquia -, é crucial para o EI, já que permite ao grupo jihadista controlar uma ampla região da fronteira Síria-Turquia.

Com 35.000 homens recrutados em vários países, muitos deles ocidentais, o grupo sunita extremista continua conquistando regiões na Síria e no Iraque, apesar do anúncio do governo dos Estados Unidos de que pretende destruir o EI com uma ampla coalizão internacional.

De acordo com o diretor da ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), Rami Abdel Rahman, a cidade de Kobaneh está totalmente cercada pelo EI, que desde terça-feira assumiu o controle de 60 localidades dos arredores.

Os jihadistas, que têm armas pesadas e tanques, enfrentam os combatentes curdos que defendem Kobaneh com a ajuda de outros curdos procedentes da Turquia. Os confrontos deixaram mais de 70 mortos nos dois lados, segundo a ONG.

Os combates provocaram a fuga em massa dos civis de Kobaneh e das proximidades para a Turquia, informou o OSDH.

Postos de fronteira fechados

As forças de segurança turcas dispersaram neste domingo centenas de jovens curdos que protestavam na fronteira. A polícia usou gás lacrimogêneo e jatos d’água para afastar os manifestantes, que responderam com pedras e montaram barricadas.

Muitas passagens na fronteira foram fechadas, incluindo uma usada pelos combatentes curdos para lutar na Síria, mas duas permaneceram abertas.

Segundo o Acnur, centenas de milhares de pessoas podem entrar na Turquia nos próximos dias. A oposição síria advertiu para o perigo de "limpeza étnica" nas áreas conquistadas pelo EI.

"As ruas de Kobaneh estão praticamente vazias e existe uma grande sensação de medo", afirmou à AFP Mustefa Ebdi, um sírio curdo que já viajou diversas vezes entre a localidade e a fronteira.

"Vários civis, incluindo idosos e deficientes, foram executados, mas não temos um número exato", completou, sem conter as lágrimas.

Ele também denunciou saques cometidos pelo EI.

"Milhares de homens armados estão preparados para defender a cidade até a última gota de sangue. Mas o que eles podem fazer contra as armas pesadas do EI?", questiona Mustefa Ebdi.

"Bastaria um avião americano para lutar contra estes bárbaros. Onde está a coalizão contra o EI? Devem salvar o povo curdo", implorou.

O objetivo do EI com a tomada de Kobaneh é reforçar a presença no norte da Síria, onde já controla uma grande área.

Desde 8 de agosto, as forças dos Estados Unidos bombardeiam as posições do EI no Iraque. Na semana passada, o presidente Barack Obama anunciou um novo plano contra o grupo jihadista, com ataques também na Síria, mas que não começaram até o momento.

O presidente americano, que negou o envio de tropas terrestres, deseja primeiro treinar e equipar a oposição síria para lutar contra o Estado Islâmico, o que pode levar tempo.

No Iraque, as forças oficiais iniciaram neste domingo uma operação para conter a ofensiva dos jihadistas sunitas em Fallujah, região oeste do país.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
READING
Gelsomino Del Guercio
3 regras fundamentais para os leitores da mis...
Aleteia Brasil
Oração do Advento
SANTUÁRIO DE APARECIDA INTERIOR BASÍLICA
Reportagem local
Suposto surto de covid-19 entre padres do San...
Jesús V. Picón
Padre com câncer terminal: perde os olhos, ma...
OLD WOMAN, WRITING
Cerith Gardiner
A carta de uma irlandesa de 107 anos sobre co...
FIRST CENTURY HOUSE AT THE SISTERS OF NAZARETH SITE
John Burger
Arqueólogo diz ter encontrado a casa onde Jes...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia