Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 05 Dezembro |
São Saba
home iconAtualidade
line break icon

Presidente eleito saúda 'primeira transição democrática' no Afeganistão

<p>O presidente eleito do Afeganistão Ashraf Ghani saúda a multidão reunida em Cabul em 22 de setembro de 2014</p>

AFP - publicado em 22/09/14

"É uma grande vitória para a nação afegã. Pela primeira vez, em nossa grande história, o poder foi transferido de um presidente eleito para outro"

O presidente eleito do Afeganistão Ashraf Ghani saudou nesta segunda-feira a primeira transição democrática da história do país, ao final de uma apuração de três meses marcada por acusações de fraude.

"É uma grande vitória para a nação afegã. Pela primeira vez, em nossa grande história, o poder foi transferido de um presidente eleito para outro graças ao voto da nação", declarou Ghani, um dia depois de ter sido proclamado vencedor pela Comissão Eleitoral Independente (IEC).

No domingo, a IEC declarou Ashraf Ghani vencedor do segundo turno da eleição presidencial no Afeganistão, poucas horas depois de o economista de 65 anos ter assinado um acordo para compartilhar o poder com o rival Abdullah Abdullah, acabando com três meses de crise política.

Ghani, ministro das Finanças entre 2002 e 2004, sucederá Hamid Karzai, que governa o país desde a intervenção militar ocidental contra os talibãs, no fim de 2001.

Os afegãos aguardavam o anúncio, depois que Ghani e Abdullah assinaram durante a manhã de domingo um acordo para a formação de um governo de união nacional. Após o segundo turno presidencial, em 14 de junho, os candidatos trocaram acusações de fraude.

Os resultados preliminares deram a vitória a Ghani com 56,4% dos votos, mas Abdullah conseguiu forçar uma recontagem de votos, sob a supervisão da ONU.

A ONU e os países ocidentais, como os Estados Unidos, elogiaram o acordo para a formação do governo de unidade no Afeganistão, que até o fim do ano observará a saída da maioria dos soldados da Otan.

Os dois campos precisam virar a página dos últimos meses de tensão, que despertaram as rivalidades étnicas entre os tadjiques do norte, que apoiam Abdullah, e os pashtuns do sul, partidários de Ghani.

O antagonismo alimentou a violenta guerra civil dos anos 1990 e facilitou a chegada ao poder dos talibãs em 1996.

O fim da crise deve permitir o desbloqueio do acordo de segurança com os Estados Unidos, que tanto Ghani como Abdullah se comprometeram a assinar, ao contrário de Karzai.

A Otan pretende retirar todas as tropas de combate do Afeganistão até o fim do ano.

Os países ocidentais desejam manter no país uma força de 12.000 oficiais, em sua maioria americanos, contra os 41.000 atuais, para apoiar as forças afegãs contra os talibãs.

O novo governo terá a delicada missão de estabilizar a segurança e estimular a economia de um dos países mais pobres do mundo.

Também pode retomar o projeto de negociações com os talibãs para tentar acabar com um conflito que matou 2.300 civis nos oito primeiros meses do ano, segundo a ONU.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
HUG
Dolors Massot
Médico abraça paciente com Covid-19 que chora...
PADRE NO ALTAR DA MISSA
Reportagem local
Missa de Crisma é interrompida por policiais ...
Missa de Crisma
Reportagem local
Arcebispo detona interrupção de Missa: "Ocorr...
BOKO HARAM NIGÉRIA
Francisco Vêneto
Terroristas islâmicos degolam mais de 100 pes...
Bispo brasileiro Dom Antônio Carlos Rossi Keller
Reportagem local
Mais um bispo brasileiro detona: "Autoridades...
Aleteia Brasil
Oração do Advento
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia