Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 18 Setembro |
São José de Cupertino
home iconHistórias Inspiradoras
line break icon

Arquiteta, empresária, doutora… E decidiu virar freira?

© Gabriel

Vocación y Actualidad - publicado em 23/09/14

Você tem uma profissão, um bom emprego, uma vida “quase” realizada, mas tem medo de largar tudo para consagrar-se a Cristo como padre ou freira?

Fique tranquilo. Você não é o primeiro nem o único a largar profissão, emprego, vida “quase” realizada e outras coisas para consagrar-se a Deus como padre ou freira. De cada 10 sacerdotes, 7 tinham uma profissão antes de entrar no seminário (descartando os padres do seminário menor). O mesmo ocorre na vida religiosa: temos de arquitetas a administradoras de empresas que se tornaram freiras.

É normal que o primeiro sentimento seja o de medo diante da ideia de abandonar tudo.

Na realidade, você não abandona nada. Pelo contrário: ganha tudo! Trata-se de empreender uma nova missão: a de discípulo! Os discípulos de Jesus, de maneira simples e imediata, nos deixaram um grande exemplo.

A nova profissão de discípulo consistia em estar com o Mestre, deixar-se guiar totalmente por Ele. Dessa maneira, a profissão encontra duas vertentes. A primeira diz respeito a algo externo: caminhar junto ao Mestre com direção diferente, sem vacilar e com segurança. A segunda é íntima e interna e diz respeito à nova orientação da existência.

Os sentimentos e pensamentos já não apontam para os negócios nem para a comodidade pessoal, mas conduzem ao abandono total e à doação aos outros.

Estar à disposição do Mestre havia chegado a ser uma razão de vida. Isso significava tornar realidade o convite de Jesus ao jovem rico, a Mateus e a outros milhares de homens que largaram tudo, e podemos comprovar todos os dias.

A seguir, vou lhe apresentar uma maravilhosa experiência de “largar tudo”. Trata-se de uma jovem, administradora de empresas, profissão que deixou para se dedicar à nova profissão do discipulado proposto pelo Mestre. Ela é uma simples religiosa, formada em Teologia e atualmente cursa Direito Canônico; exerce sua profissão no mundo por meio da sua congregação.

Você tem uma profissão, um bom emprego, uma vida “quase” realizada, mas tem medo de largar tudo para consagrar-se a Cristo como freira?

Ouvindo isso, Jesus lhe disse: “Ainda lhe falta uma coisa: vá, venda tudo o que você tem e dê o dinheiro aos pobres, e assim terá um tesouro no céu. Depois venha e siga-me” (cf. Lc 18, 22-23). Ao ouvir isso, o jovem ficou muito triste, porque era muito rico.

Cito esta passagem bíblia porque ela reflete bem o que se vive quando alguém sente o chamado de Deus, ou pelo menos a inquietude de ver em que consiste a “vocação” à vida sacerdotal ou consagrada.

De cara, talvez se pense: “Eu, padre/freira? Mas se já tenho todo um caminho percorrido, uma profissão e um emprego que adoro…”. Talvez você já tenha certo status, seu próprio salário, sua independência, enfim, uma vida com a qual muitos sonham.

Tudo isso pode fazer você achar que não precisa se questionar sobre o tema da vocação, já que está bem no caminho que escolheu, já construiu parte da sua vida e tem “segurança” (no sentido em que o mundo a entende), ou simplesmente pode dizer: “Por que vou me enclausurar ou perder o que já ganhei na vida?”.

No entanto, ainda que pareça incrível de acreditar, a pessoa ganhar mais ainda. Vender tudo, largar tudo… O Senhor, que é sábio e rico em misericórdia, dá muito mais.

Agora lhe contarei a minha história. Meu nome é Erika e sou freira. Na verdade, nunca me imaginei nesta opção de vida, nem quando era criança, adolescente ou jovem. No entanto, Deus me convidou e eu aceitei. Não foi fácil, nada fácil. Eu estava em uma situação de muito bem-estar.

Quando senti o chamado, quase me escondi, e dizia a Deus: “Não! Por favor, não!”. Mas havia algo maior em meu coração, um desejo de serviço, de entrega aos irmãos, de fazer algo diferente daquilo que todo mundo faz (ou seja, casar-se, ter um bom emprego, filhos etc.). É claro que eu tinha medo de largar tudo, “tudo”.

  • 1
  • 2
Tags:
PadresReligiososVocação

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
BEATRIZ
Reportagem local
Mistério do sumiço de uma mulher em Aparecida já dura 9 anos
2
Pe. Zezinho
Reportagem local
Pe. Zezinho faz alerta sobre orações de cura e libertação
3
Orfa Astorga
Os erros mais comuns das sogras
4
Papa Francisco pede homilias mais curtas
Francisco Vêneto
Papa Francisco pede aos padres: façam homilias mais curtas
5
Papa Francisco
Francisco Vêneto
Papa reafirma: casamento sacramental é só entre homem e mulher
6
Berthe and Marcel
Lauriane Vofo Kana
O segredo do casal que tem a união mais longa da França
7
tentativa suicídio depoimento
Reportagem local
EM IMAGENS: A cara da depressão profunda e do suicídio é não ter ...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia