Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 21 Outubro |
São Bertoldo de Parma 
Aleteia logo
home iconAtualidade
line break icon

5 atitudes que os católicos precisam adotar sobre o casamento homossexual

Michael-Welsing-CC

Tom Hoopes - publicado em 24/09/14

Será que a nossa cultura deu uma guinada de 180 graus em questão de poucos anos? Ou será que os defensores do casamento homossexual foram longe demais e rápido demais?

A possibilidade de participar do debate sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo pode ser excessivamente otimista, dadas as circunstâncias. Afinal, será que existe mesmo algum “debate” em andamento sobre isso?

O que parece é que o “casamento" homossexual já é um fato consumado, que nem está mais em discussão. E quem se opõe a ele, dizem alguns, é gente fanática, presa ao passado.

Mas vale a pena perguntar: será mesmo que a nossa cultura deu uma guinada de 180 graus em questão de muito poucos anos? Ou será que os defensores do casamento homossexual foram longe demais e rápido demais? Será que aquela ansiedade inicial de redefinir o casamento vai arrefecer?

O tempo dirá, mas, esperando o melhor, eu acho que os católicos precisam discutir o casamento entre pessoas do mesmo sexo usando um pouco mais o coração, mesmo sem deixar a razão de lado. Vou explicar.

1. Podemos começar dizendo: "Sinto muito".

Os católicos não odeiam as pessoas que sentem atração pelo mesmo sexo. Mas, com certeza, muitas vezes parece que odeiam.

Reagir mal a pessoas de cujo estilo de vida discordamos tem sido um problema frequente para nós, católicos. Já fomos acusados ​​de odiar os divorciados, ​​de odiar as pessoas que vivem juntas sem estarem casadas, ​​de odiar as mulheres que fizeram abortos.

Em muitos casos, o nosso comportamento em relação a cada um desses grupos foi atroz mesmo. Em muitos outros, porém, nós conseguimos praticar a nossa maior virtude: a caridade verdadeira.

Podemos dizer, então: "Eu sinto muito que nós tenhamos sido vistos como inimigos. Nós aceitamos você com respeito e com delicadeza, tal como a Igreja nos ensina e tal como foi e é praticado pela Madre Teresa, pelo papa Francisco, por tantos católicos que consideramos exemplares. Nós queremos amar incondicionalmente e sem colocar em primeiro lugar os filtros do julgamento moral. Perdoe-nos pelas vezes em que não conseguimos".

2. Cite os nomes de liberais mundialmente reconhecidos, como Barack Obama e Hillary Clinton.

"O casamento é algo santificado entre um homem e uma mulher", disse Obama em 2004.

"O casamento é do jeito que sempre foi, entre um homem e uma mulher", disse Hillary Clinton em 2000.

Nós acreditamos 100% que essas palavras de Obama e Hillary são verdadeiras. E temos absoluta certeza de que podemos dizer essas palavras sem ódio algum, assim como elas foram ditas sem ódio por Obama e por Hillary Clinton.

O casamento é o que sempre foi e sempre será assim. O tempo não muda a verdade.

3. Não transforme esta polêmica num assunto “meramente católico”.

Todas as grandes religiões já definiram o casamento exatamente do jeito que Obama e Hillary também definiram. Todas as sociedades já o definiram da mesma forma.

Gandhi, João Paulo II, Martin Luther King Jr., o Dalai Lama, o Conselho Rabínico da América: todos eles já definiram que o casamento é entre um homem e uma mulher. E nenhum deles é fanático. Nem nós.

4. Concentre-se no jovem casal “tradicional” e nas suas dificuldades.

Pense nos pais de baixa renda que existem na sua comunidade. Pense nos amigos que você sabe que passaram por poucas e boas quando, no começo da vida conjugal, tiveram o primeiro filho. Pense naquelas velhas fotos da sua mãe e do seu pai segurando você no colo.

Todos esses casos envolvem um homem e uma mulher recém-casados e abertos ao nascimento de filhos. Eles têm que batalhar para pagar as muitas despesas decorrentes do fato de estarem dando continuidade à nossa espécie humana. As crianças nascem porque é isso o que acontece, normalmente, quando um homem e uma mulher vivem juntos de maneira natural.

A principal razão pela qual os países reconhecem o casamento como uma instituição social é justamente esta: favorecer e ajudar o jovem casal com filhos. Eles precisam de ajuda especial, de um estatuto especial, de proteção especial. Isso não tem absolutamente nada a ver com o suposto fato de que o romance deles seja "mais especial" do que o romance dos outros. Eles precisam da ajuda porque são eles que geram as crianças, dentro de um relacionamento natural, estando prontos ou não. A pressão é enorme para os jovens casais. Tanto que os casamentos despedaçados são, comprovadamente, um dos principais indicadores de pobreza em qualquer sociedade.

  • 1
  • 2
Tags:
Abortohomossexuais
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
VENEZUELA
Ramón Antonio Pérez
Quando a vida surge do abuso atroz a uma jovem deficiente
2
Pe. Zezinho
Reportagem local
Pe. Zezinho faz alerta sobre orações de cura e libertação
3
COMMUNION
Philip Kosloski
Oração ao seu anjo da guarda antes de receber a comunhão
4
Carlo Acutis
Gelsomino Del Guercio
“Ele fechou os olhos sorrindo”: foi assim que Carlo Acutis morreu
5
Reportagem local
A bela lição que este menino deu a todos ao se aproximar do Papa
6
São José
Francisco Vêneto
Padre irmão de piloto de avião partido em dois: “São José tem mui...
7
Aleteia Brasil
O segredo da cidade bósnia onde jamais houve um divórcio
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia