Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sexta-feira 12 Abril |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Jihadistas destroem santuário muçulmano e minam igreja milenar

<p>An Iraqi soldier frisks a man at a checkpoint as Shiite Posto de controle em Bagdá</p>

Agências de Notícias - publicado em 25/09/14

Os moradores dizem que muitas ruas, casas e prédios públicos foram minados pelos jihadistas que conseguiram repelir diversos ataques das forças governamentais

Os jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI) explodiram na cidade iraquiana de Tikrit um santuário muçulmano e espalharam minas em uma igreja milenar, informaram fontes da segurança e testemunhas.

Um tenente da polícia de Tikrit, 160 km ao norte de Bagdá, declarou que a mesquita Al-Arbain, conhecida por ser o local de sepultamento de 40 personalidades do Islã, incluindo companheiros do profeta Maomé, foi dinamitada na quarta-feira.

O EI, que proclamou um califado nos territórios sob seu controle no Iraque e na Síria, defende um retorno às origens do Islã e já destruiu vários templos muçulmanos no Iraque, pois condena o ato de venerar locais de sepultamento.

Homens armados do grupo ultrarradical haviam colocado vários explosivos no local na terça-feira antes de detoná-los no dia seguinte, informaram à AFP várias testemunhas.

"O local sagrado foi destruído", confirmou Yahya al-Attawi, o imã da principal mesquita de Tikrit, falando fora da cidade, conquistada pelos jihadistas em 11 de junho, nos primeiros dias da ofensivas que permitiu a conquista de porções inteiras do território iraquiano.

Ainda em Tikrit, antigo reduto do presidente Saddam Hussein, o EI plantou explosivos na Igreja Verde, um edifício escavado na rocha do século VII.

Os moradores dizem que muitas ruas, casas e prédios públicos foram minados pelos jihadistas que conseguiram repelir diversos ataques das forças governamentais, para tomar Tikrit.

(AFP)

Tags:
Mundo
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia