Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quarta-feira 02 Dezembro |
São Cromácio de Aquileia
home iconAtualidade
line break icon

Emir do Catar nega financiamento de grupos extremistas

<p>O emir do Catar, Tamim Ben Hamad al-Thani (D), durante encontro com o presidente da Autoridade Palestina, Mahmud Abbas, em Doha no dia 21 de agosto</p>

AFP - publicado em 26/09/14

O emir afirmou que o objetivo a curto e médio prazo do Catar é o mesmo dos aliados: livrar a região dos movimentos terroristas na Síria

O emir do Catar negou que seu país financie grupos extremistas e afirmou que apoiará, a longo prazo, a coalizão que bombardeia os jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI) no Iraque e na Síria.

"Não financiamos os extremistas", afirmou o xeque Tamim Ben Hamad al-Thani em uma entrevista ao canal americano CNN.

"Se você está se referindo a alguns movimentos na Síria e no Iraque, nós consideramos todos como grupos terroristas", disse.

"Mas não aceitamos a inclusão no mesmo saco de todas as organizações islamitas", completou o emir, em referência à Irmandade Muçulmana e ao Hamas palestino.

Para ele, seria um "grave erro" chamar todos os movimentos islamitas de "extremistas".

O Catar, um rico emirado do Golfo, já foi acusado de financiar ou respaldar grupos sunitas, como a Irmandade Muçulmana, desde a explosão das revoltas árabes em 2011.

Atualmente integra o grupo de cinco países que participam na campanha militar liderada por Washington contra o EI na Síria. Estados Unidos e França realizam bombardeios no Iraque.

Ao contrário da Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Bahrein e Jordânia, o Catar mantém a discrição até o momento sobre sua participação, apesar de abrigar uma das maiores bases americanas no Oriente Médio.

"Nossos amigos americanos nos perguntaram se poderíamos integrar (a coalizão) e fizemos isto", afirmou o xeque.

O emir afirmou que o objetivo a curto e médio prazo do Catar é o mesmo dos aliados: livrar a região dos movimentos terroristas na Síria. Mas a longo prazo é necessário "punir" o regime do presidente sírio Bashar al-Assad, completou.

"A principal causa de tudo isto é o regime da Síria e é preciso puni-lo", afirmou.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
PERU
Pablo Cesio
Peru: o menino de 6 anos que reza a Deus de j...
Aleteia Brasil
Oração do Advento
SANTUÁRIO DE APARECIDA INTERIOR BASÍLICA
Reportagem local
Suposto surto de covid-19 entre padres do San...
Sintomas da depressão
Reportagem local
8 sintomas físicos da depressão: fique atento...
READING
Gelsomino Del Guercio
3 regras fundamentais para os leitores da mis...
Papa Francisco
Reportagem local
A oração diária de Advento que o Papa Francis...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia