Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 05 Dezembro |
São Saba
home iconAtualidade
line break icon

Mudança climática: o aviso da Santa Sé

Pedro Terrades

Gelsomino Del Guercio - publicado em 01/10/14

A Igreja protagoniza Fórum sobre o clima promovido pela ONU

“Todos nós temos a responsabilidade de proteger a criação para o bem desta e das futuras gerações”. Foi o que disse o secretário do Estado Vaticano, cardeal Pietro Parolin, no “Climate Summit 2014”, organizado em Nova York pela Assembleia geral da ONU (Ansa, 24 de setembro).

As mudanças climáticas são “um problema grave” que tem consequências sobre os mais “vulneráveis” e sobretudo sobre as “gerações futuras”. Parolin afirmou que a falta de ação sobre esta frente implicará “grandes riscos e custos socioeconômicos”. É por isso que é preciso difundir “uma educação para a responsabilidade ambiental, que tutele as condições morais para uma autêntica ecologia humana”, mudando o nosso estilo de vida e os atuais modelos dominantes de consumo e de produção” (Vatican Insider, 24 de setembro).

Parolin ressaltou que “os Estados têm a responsabilidade comum de proteger o clima mundial através de ações de adaptação e de compartilhamento das tecnologias e do ‘know-how’; mas têm sobretudo a responsabilidade compartilhada de proteger o nosso planeta e a família humana, assegurando à geração presente e às futuras viver em um ambiente seguro e digno” (Avvenire, 24 de setembro). 

Em sintonia com o Magistério

Para o professor Simone Morandini, especialista em ética ambiental, membro do Gruppo Custodia del Creato, da Conferência Episcopal Italiana, “não existe dúvida de que, para além das percepções de alguns observadores, a forte posição expressa pelo cardeal Parolin está em continuidade com o rico Magistério católico sobre os cuidados da criação, que se desenvolveu especialmente nos últimos vinte anos”. Um Magistério “que se coloca em plena sintonia com as outras Igrejas cristãs e com muitas outras comunidades religiosas; não se esqueça do encontro inter-religioso, em Nova York, que precedeu a cúpula há poucos dias. Não é novo o apelo à responsabilidade e ao olhar atento ao futuro do planeta e aos pobres da terra”. 

Um tom difícil e decisivo

A novidade, segundo Morandini, “está sobretudo no tom, expressão em primeiro lugar da percepção de uma aceleração das emissões de gases poluentes, do aquecimento global e dos impactos sobre o ecossistema e sobre as pessoas, os pobres em primeiro lugar: sabemos bem que o clima está mudando e precisamos minimizar os impactos”.

O olhar sobre os jovens e famílias 

Daí o apelo “a uma responsabilidade de toda família humana, nas expressões políticas por ela adotada: proteger a vivacidade do planeta para as gerações futuras, evitando que os comportamentos de alguns comprometam a possibilidade de acordos eficazes”. É preciso também compreender “que as mudanças pedidas não podem ser meramente superficiais, mas exigem uma profunda renovação dos estilos de vida e dos modelos de produção e consumo”.

Mensagem para as comunidades católicas

Parolin afimrou: “é um convite de grande importância endereçado à comunidade internacional, mas também um programa trabalhoso para as comunidades católicas a serem formadoras incisivas a uma custódia da Criação que saiba se enraizar com profundidade na fé no Criador, para se expressar com prática eficaz de sustentabilidade”. 

Instrumentos refinados

Com a colocação do Dom Parolin, a Santa Sé deixa “uma forte mensagem de atenção, reconhecendo a gravidade planetaria do fenômeno denunciado pela comunidade científica internacional com instrumentos que, com o tempo, são “extraordinariamente refinados”, sustenta o professor Andrea Masullo, presidente do network ambiental católico Green Accord.

Uma questão de equidade social

Para Masullo, as palavras do secretário de Estado ressaltam “o vínculo entre mudanças climáticas e pobreza, que pede uma transformação, seja no plano tecnológico ou ético: ‘a mudança climática se torna uma questão de justiça, de respeito e de equidade; uma questão que deve bater à consciência de cada um de nós’”. 

Tags:
CriaçãoIgrejaMeio ambienteMundo
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
HUG
Dolors Massot
Médico abraça paciente com Covid-19 que chora...
PADRE NO ALTAR DA MISSA
Reportagem local
Missa de Crisma é interrompida por policiais ...
Missa de Crisma
Reportagem local
Arcebispo detona interrupção de Missa: "Ocorr...
BOKO HARAM NIGÉRIA
Francisco Vêneto
Terroristas islâmicos degolam mais de 100 pes...
Bispo brasileiro Dom Antônio Carlos Rossi Keller
Reportagem local
Mais um bispo brasileiro detona: "Autoridades...
Aleteia Brasil
Oração do Advento
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia