Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quarta-feira 04 Agosto |
São João Maria Vianney
home iconAtualidade
line break icon

Ex-chefe do Pentágono recrimina Washington por não deixar tropas no Iraque

<p>O ex-chefe do Pentágono Leon Panetta</p>

Agências de Notícias - publicado em 04/10/14

Deixar as tropas americanas no Iraque teria ajudado a conter a violência que contribuiu para o surgimento do grupo Estado Islâmico

O ex-chefe do Pentágono Leon Panetta acusou em um livro os conselheiros do presidente Barack Obama de terem impedido a concretização, em 2011, de um acordo com o Iraque que teria mantido os soldados americanos em território iraquiano.

Deixar as tropas americanas no Iraque teria ajudado a conter a violência que contribuiu para o surgimento do grupo Estado Islâmico, que depois se apoderou de grandes zonas do país, afirma Panetta em seu livro "Worthy Fights".

"A mim parecia claro – assim como a muitos outros – que a retirada de todos nossos soldados colocaria em perigo a frágil estabilidade no Iraque", escreveu o ex-secretário de Defesa (2011-2013), segundo trechos de seu livro publicados pela revista Time.

"As diferentes facções no Iraque confiaram em particular que queriam que os soldados americanos ficassem para conter a violência entre comunidades", acrescentou.

O governo americano tinha margem para concluir um acordo, mas decidiu não fazê-lo, afirma ainda.

Segundo ele, a número três do Pentágono, a subsecretária da Defesa, Michele Flournoy, apresentou esta proposta, apoiada por muitos funcionários, incluindo chefes das forças armadas.

"Mas a equipe do presidente da Casa Branca rejeitou (a proposta) e as diferenças se tornaram mais agudas", conta Panetta, que também dirigiu a CIA entre 2009 e 2011.

"A presença de soldados americanos no Iraque poderia ter ajudado a assessorar as tropas iraquianas ante o ressurgimento da Al-Qaeda e a violência entre comunidades que afundaram o país", estimou Panetta.

(AFP)

Tags:
Mundo
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Reportagem local
Gritos levam polícia à casa de dois idosos, que choravam copiosam...
2
Sintomas da depressão
Reportagem local
8 sintomas físicos da depressão: fique atento a si mesmo e ao seu...
3
Philip Kosloski
Mesmo com ouro e glória, Michael Phelps foi ao fundo do poço – ma...
4
Pe. Edward Looney
Padre revela: por que sempre levo água benta comigo ao viajar
5
MAN
Reportagem local
Oração da noite para serenar o espírito e pacificar a ansiedade
6
sacerdotes
Reportagem local
Suicídio de sacerdotes: desabafo de padre brasileiro comove as re...
7
Aleteia Brasil
Sorrisão e joelhos: 2 pais brasileiros e seus bebês que emocionar...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia