Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Domingo 29 Novembro |
Bem-aventurados Dionísio da Natividade e Redento da Cruz
home iconAtualidade
line break icon

Grupo Estado Islâmico avança na Síria sob bombardeios da coalizão

<p>Soldados turcos montam guarda na fronteira com a cidade síria de Kobane, onde as forças curdas tentam impedir o avanço do Estado Islâmico</p>

Agências de Notícias - publicado em 05/10/14

O Exército turco posicionou soldados nas colinas próximas, de onde observam os combates

O grupo Estado Islâmico (EI), que tenta há três semanas derrotar as forças curdas na localidade síria de Kobane, continua avançando nesta estratégica cidade próxima à fronteira turca, apesar dos bombardeios aéreos da coalizão internacional.

Do lado turco da fronteira, é possível ver colunas de fumaça sobre Kobane e também ouvir o barulho das explosões e dos aviões de combate sobrevoando a área.

"O EI ha conseguiu tomar no sábado à noite a parte sul da colina de Mashtanur, localizada no sudeste e que domina Kobane", informou à AFP o diretor do Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

"Os bombardeios causaram muitas perdas humanas", informou ainda Abdel Rahman, acrescentando que a coalizão antijihadista realizou sete novos bombardeios durante a noite de sábado contra posições do EI.

"Se a coalizão não tivesse lançado os ataques aéreos no sábado, o EI estaria agora no centro de Kobane", concluiu.

A tomada de Kobane permitirá ao EI controlar uma ampla faixa contínua de território ao longo da fronteira com a Turquia.

A cidade é defendida por combatentes das Unidades Unidades de Proteção do Povo (YPG, principal milícia curda síria), menos numerosas e menos armadas que os jihadistas.

O grupo EI conseguiu se apoderar de mais de 70 localidades no norte da Síria, obrigando 300.000 pessoas a fugir. Delas, 180.000 se refugiaram na Turquia.

Segundo os especialistas americanos, o caso de Kobane ilustra bem os limites da intervenção exclusivamente aérea da coalizão, sem apoio em terra para guiar seus bombardeios.

"Os curdos enfrentam combatentes bem organizados e bem equipados", afirma Seth Jones, um ex-conselheiro militar americano. "Trata-se de um problema que afeta toda a Síria, onde a intervenção dos Estados Unidos não está bem coordenada com as forças em terra, em parte devido ao grande número de grupos rebeldes", explica.

No sábado, as forças curdas apoiadas por ataques aéreos dos Estados Unidos e de aliados árabes conseguiram a duras penas resistir à nova ofensiva dos jihadistas extremistas, que começou na noite de sexta-feira com o anúncio da decapitação de mais um refém britânico.

Os ataques deixaram ao menos 35 jihadistas mortos.

Um ativista de Kobane, consultado pela AFP, confirmou os ataques aéreos.

"Os combatentes do Daesh (acrônimo do EI em árabe) diziam que recitarão as orações do Eid al Adha em Kobane, mas, por ora, não entraram na cidade", acrescentou a fonte.

A festa de Eid al-Adha ("sacrifício"), uma das mais importantes para os muçulmanos, começou neste sábado.

As forças curdas que defendem a cidade com a ajuda de rebeldes sírios conseguiram conter os últimos ataques do EI, mas os combates continuam intensos em Ain al Arab, nome de Kobane em árabe.

O Exército turco posicionou soldados nas colinas próximas, de onde observam os combates.

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, ameaçou com represálias caso o Estado Islâmico resolva atacar o túmulo de um dignitário otomano situado em um parte do território sírio sob soberania turca.

O governo turco, que recebeu autorização do Parlamento para participar das operações militares da coalizão no Iraque e na Síria, ainda não revelou quais são suas verdadeiras intenções em relação a sua participação no conflito.

(AFP)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
POPE URBI ET ORBI
Reportagem local
Bênção Urbi et Orbi do Papa Francisco nesta s...
Folheto divulgado por Antônio Carlos da Silva
Reportagem local
Eu nasci mais ou menos em 1988: os 27 anos da...
READING
Gelsomino Del Guercio
3 regras fundamentais para os leitores da mis...
SANTUÁRIO DE APARECIDA INTERIOR BASÍLICA
Reportagem local
Suposto surto de covid-19 entre padres do San...
Jesús V. Picón
Padre com câncer terminal: perde os olhos, ma...
FATIMA
Philip Kosloski
Nossa Senhora de Fátima tem um conselho para ...
Medalha Milagrosa verdadeira ou falsa
Reportagem local
Cuidado: saiba distinguir entre a real Medalh...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia