Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 05 Dezembro |
São Saba
home iconReligião
line break icon

Papa abre histórico sínodo para discutir a família e o casamento

<p>Papa Francisco cumprimenta o cardial francês Roger Etchegaray (D) ao fim da missa na Praça de São Pedro</p>

Agências de Notícias - publicado em 05/10/14

Com uma missa solene concelebrada com 230 prelados, o Papa, inaugurou a primeira assembleia extraordinária de bispos de seu pontificado

O papa Francisco inaugurou neste domingo na basílica de São Pedro um histórico sínodo de bispos de todo mundo para analisar os desafios da família moderna.

Durante quinze dias, cerca de 300 prelados, entre cardeais e arcebispos de todos os continentes, debaterão a portas fechadas sobre os casais de fato, o divórcio e a comunhão para os divorciados que voltarem a se casar, entre outros temas delicados.

Com uma missa solene concelebrada com 230 prelados, o Papa inaugurou a primeira assembleia extraordinária de bispos de seu pontificado, iniciado em março de 2013 e que poderá ser um divisor de águas na Igreja.

"As assembleias não servem para discutir ideias brilhantes e originais, ou para ver quem é mais inteligente. Neste caso, o Senhor nos pede que cuidemos da família", alertou o Papa durante sua homilia.

Com o tom solene das grandes ocasiões, Francisco insistiu que os "padres sinodais não frustrem o sonho de Deus e trabalhem generosamente com a verdadeira liberdade e humilde criatividade".

"O sonho de Deus sempre enfrenta a hipocrisia de alguns de seus servidores. Podemos frustrar o sonho de Deus se não nos deixarmos guiar pelo Espírito Santo", recordou.

O pontífice criticou "os maus pastores que jogam sobre o povo fardos insuportáveis, que eles sequer tocam com os dedos".

Na véspera, durante uma vigília de oração na praça de São Pedro, o Papa apareceu ante os cerca de 80.000 mil participantes para pedir que "ouçam o grito do povo de Deus".

"Devemos ouvir o que gritam os homens de nosso tempo", afirmou ainda.

Além dos prelados, participarão leigos e casais.

Abertura

"Há uma porta que até agora esteve fechada e o Papa quer agora que se abra. O Papa quer que o povo de Deus se expresse e diga o que pensa", antecipou à imprensa o cardeal Lorenzo Baldisseri, secretário-geral do sínodo.

A assembleia foi fixada ao término de uma consulta mundial sobre a evolução da família, lançada pelo Papa argentino pouco depois de sua eleição em março de 2013.

Depois deste sínodo extraordinário, no qual não serão tomadas decisões, o Papa programou para 2015 um sínodo ordinário, ao término do qual a Igreja católica poderá adotar medidas específicas, frutos da mediação entre vários setores.

As expectativas nos dois campos são elevadas e não se exclui que a hierarquia da Igreja termine por reiterar o valor da família tradicional e condene o chamado divórcio católico.

Os inúmeros católicos que vivem hoje em dia fora das regras preocupa a Igreja liderada por Francisco, que, em algumas ocasiões, insistiu em acolher esses fieis e evitar que sejam excluídos.

Durante a semana, um grupo de 48 intelectuais católicos conservadores, entre eles muitos americanos, enviou uma carta pedindo que o pontífice seja "intransigente" quanto ao casamento tradicional.

No documento, os intelectuais manifestam preocupação com a família, especialmente nos Estados Unidos, onde 40% dos casais se divorciam.

"Os casais estão desesperadamente à espera de ouvir a verdade (…) saber as razões pelas quais Cristo e a Igreja desejam que sejam fiéis um ao outro por toda a vida", escreveram.

"Quando o casamento se torna difícil, como acontece com a maioria dos casais, a Igreja deve ser uma fonte de apoio, não apenas individualmente", dizem.

Embora a questão não tenha sido abordada na carta, muitos católicos conservadores, incluindo vários cardeais, rejeitam a ideia de a Igreja liberar a comunhão aos divorciados que se casaram novamente​​.

Os prelados debaterão também sobre a violência doméstica, os abusos contra menores dentro da família, assim como imigração, globalização e distintos tipos de pobreza.

(Com AFP)

Tags:
FamíliaSínodo
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
HUG
Dolors Massot
Médico abraça paciente com Covid-19 que chora...
PADRE NO ALTAR DA MISSA
Reportagem local
Missa de Crisma é interrompida por policiais ...
Missa de Crisma
Reportagem local
Arcebispo detona interrupção de Missa: "Ocorr...
BOKO HARAM NIGÉRIA
Francisco Vêneto
Terroristas islâmicos degolam mais de 100 pes...
Bispo brasileiro Dom Antônio Carlos Rossi Keller
Reportagem local
Mais um bispo brasileiro detona: "Autoridades...
Aleteia Brasil
Oração do Advento
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia