Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Domingo 29 Novembro |
Bem-aventurados Dionísio da Natividade e Redento da Cruz
home iconAtualidade
line break icon

Hong Kong volta à normalidade após semana de protestos

<p>Um guarda-chuva, representando a chamada Revolução dos Guarda-Chuvas, é visto em uma barricada pró-democracia no centro de Hong Kong</p>

AFP - publicado em 06/10/14

Após a noite mais tranquila desde o dia 28 de setembro, a população pôde voltar ao trabalho, as escolas abriram e o tráfego retornava

Hong Kong retornava à normalidade na manhã desta segunda-feira, após a desmobilização de parte dos manifestantes pró-democracia, que não conseguiram obter qualquer concessão e se mostravam divididos quanto a manutenção do movimento.

Após a noite mais tranquila desde o dia 28 de setembro, a população pôde voltar ao trabalho, as escolas abriram e o tráfego retornava aos bairros até então afetados pelos bloqueios dos manifestantes.

No bairro de Admiralty, onde permaneciam apenas algumas centenas de manifestantes, os funcionários da sede do governo, isolada desde a sexta-feira, puderam voltar ao trabalho.

Um punhado de manifestantes mantinha o bloqueio ao bairro, mas autorizava o acesso de trabalhadores.

"Estou contente de que tenham aberto a passagem hoje", disse um funcionário. "Preciso trabalhar".

O chefe do Executivo de Hong Kong, Leung Chun-ying, o inimigo número 1 dos manifestantes, pediu a liberação do acesso dos 3 mil funcionários públicos, que estão inativos há uma semana.

Leung se declarou disposto a "tomar todas as medidas necessárias para restabelecer a ordem pública", mas não ameaçou os manifestantes com uma ação policial.

– Anúncio de retirada –

Os manifestantes pró-democracia anunciaram sua retirada de alguns locais de protesto, apesar de continuarem com o movimento ao redor de prédios do executivo local.

Os ocupantes do bairro comercial de Mong Kok deveriam abandonar o local e se unir aos do bairro dos ministérios, segundo os planos do Occupy Central, principal coalizão pró-democracia.

Também anunciaram o desbloqueio de uma das principais artérias de Hong Kong, a Lung Wo Road, permitindo que milhares de pessoas voltassem ao trabalho.

No entanto, a decisão não foi imediatamente obedecida pelos estudantes, o outro grande grupo por trás do movimento.

Leung Chun-ying, considerado uma "marionete" de Pequim pelos manifestantes que há uma semana pedem maiores liberdades políticas, havia lançado durante a noite um ultimato para que os militantes se dispersassem e voltassem para casa.

"É preciso permitir que os 7 milhões de habitantes de Hong Kong votem para uma vida e o trabalho normais", afirmou.

– Diálogo –

Na noite de sábado, os líderes estudantis abriram a porta ao diálogo com o governo local.

O principal sindicato estudantil de Hong Kong, que suspendeu as negociações com o governo diante da falta de ação da polícia durante os ataques contra os manifestantes na sexta-feira, admitiu se reunir com as autoridades caso a omissão da polícia seja investigada.

"O governo deve mostrar seu compromisso com a investigação dos fatos e dar uma explicação à opinião pública o mais rápido possível", disse a Federação de Estudantes de Hong Kong (HKFS), em referência às acusações de conluio entre as autoridades e a "tríade", a máfia chinesa.

As autoridades de Hong Kong negaram firmemente no sábado que o governo tenha recorrido à "tríade" para atacar os manifestantes. "Estas acusações são fabricadas e excessivas", disse o secretário de Segurança de Hong Kong, Lai Tung-Kwok.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
POPE URBI ET ORBI
Reportagem local
Bênção Urbi et Orbi do Papa Francisco nesta s...
Folheto divulgado por Antônio Carlos da Silva
Reportagem local
Eu nasci mais ou menos em 1988: os 27 anos da...
READING
Gelsomino Del Guercio
3 regras fundamentais para os leitores da mis...
SANTUÁRIO DE APARECIDA INTERIOR BASÍLICA
Reportagem local
Suposto surto de covid-19 entre padres do San...
Jesús V. Picón
Padre com câncer terminal: perde os olhos, ma...
FATIMA
Philip Kosloski
Nossa Senhora de Fátima tem um conselho para ...
Medalha Milagrosa verdadeira ou falsa
Reportagem local
Cuidado: saiba distinguir entre a real Medalh...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia