Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 25 Outubro |
Santo Antônio de Sant’Anna Galvão 
Aleteia logo
home iconPara Ela
line break icon

Será que precisaremos renunciar ao termo “casamento”?

Christine Tremoulet

Pe. Charles Pope - publicado em 07/10/14

A cultura laica está transformando a ideia de casamento em algo completamente diferente do matrimônio cristão

Com os tribunais de vários países do Ocidente redefinindo o que pode ser entendido como "casamento" hoje em dia, será que estamos chegando a um ponto em que deveríamos simplesmente deixar de lado o uso dessa palavra?

É fato que, para muita gente no mundo laico, a palavra “casamento” mudou de significado. Quando a Igreja usa a palavra “casamento”, ela claramente não se refere à mesma coisa que um crescente número de países entende por esse termo.

O Catecismo da Igreja Católica define "casamento" (ou seja, o santo matrimônio) da seguinte forma:

"A aliança matrimonial, pela qual o homem e a mulher constituem entre si uma comunhão da vida toda, é ordenada por sua índole natural ao bem dos cônjuges e à geração e educação da prole, e foi elevada, entre os batizados, à dignidade de sacramento por Cristo Senhor" (Catecismo, 1601).

No entanto, as últimas decisões judiciais tomadas em inúmeros países indicam com clareza que, cada vez mais, a definição de casamento no mundo laico nem sequer se assemelha remotamente àquilo que o Catecismo descreve.

E esta não é a primeira redefinição do casamento que acontece no Ocidente. A redefinição vem ocorrendo em etapas.

Uma primeira e nítida etapa foi o começo da legislação em favor do divórcio. A lei já não defendia o que o Catecismo descreve como uma aliança para a vida toda: o casamento, indissolúvel nos ensinamentos que a Igreja preserva com base no Evangelho, foi redefinido como um contrato facilmente quebrável pela vontade dos cônjuges.

O dramático aumento no uso de contraceptivos e a forte queda nas taxas de natalidade, embora não sejam uma redefinição legal, acabam sendo, na prática, uma espécie de redefinição cultural do casamento, se o compararmos com o que é descrito no Catecismo. A procriação e a educação da prole fazem parte da própria natureza do matrimônio, mas a cultura ocidental passou a ver este aspecto como opcional por parte dos cônjuges. Aliás, tendo semeado ao vento e redefinindo não só o casamento, mas o próprio ato sexual, estamos agora colhendo o turbilhão, também, da profunda confusão sexual.

E a etapa mais recente desse processo de redefinição do casamento é o reconhecimento legal dos chamados "casamentos" homossexuais, o que completa a ruptura com a definição de casamento feita pelo Catecismo: uma aliança estabelecida entre si por um homem e por uma mulher.

O mundo laico foi excluindo, enfim, todos os aspectos daquilo que a Igreja entende por casamento. Não será hora, então, de aceitarmos este fato e começarmos a usar uma palavra diferente para deixar bem clara a diferença entre aquilo que o mundo entende por “casamento” e aquilo que a Igreja nos ensina sobre ele?

A meu ver, deveríamos nos referir ao casamento na Igreja exclusivamente como "santo matrimônio".

De acordo com esta proposta, a palavra “casamento” seria deixada de lado por nós e substituída por “santo matrimônio”, notando que o Catecismo da Igreja Católica se refere a este sacramento, formalmente, como "o sacramento do matrimônio".

A palavra "matrimônio" também enfatiza dois aspectos do casamento cristão: a procriação e a complementaridade heterossexual. “Matri” evoca “mãe” (do latim “mater”) e “-mônio” vem de um sufixo que indica “ação, estado ou condição”. Daí o santo matrimônio indicar o sacramento em que a mulher adere ao estado que confirma a sua abertura à maternidade, dentro de uma aliança definitiva com um homem. A definição bíblica e eclesial do santo matrimônio como heterossexual e aberto à procriação é reafirmada, assim, pelo próprio termo. Chamá-lo de “santo”, além disso, afasta com clareza a confusão laica existente hoje em torno ao termo “casamento”.

  • 1
  • 2
Tags:
CasamentoLaicismo
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Casal brasileiro com 8 filhos espera gêmeos
Francisco Vêneto
Jovem casal brasileiro com 8 filhos espera gêmeos: “cada um vale ...
2
Papa Emérito Bento XVI
Francisco Vêneto
Bento XVI: “Espero me unir logo” aos amigos que já estão na etern...
3
Papa Francisco São José Menino Jesus
Ricardo Sanches
A oração a São José que o Papa Francisco reza todos os dias há 40...
4
Reportagem local
A bela lição que este menino deu a todos ao se aproximar do Papa
5
São João Paulo II
Reportagem local
A última frase de São João Paulo II antes de partir desta vida
6
Ary Waldir Ramos Díaz
O papa que enfurece o diabo: São João Paulo II fez exorcismo dent...
7
Don José María Aicua Marín
Dolors Massot
Padre morre de ataque cardíaco enquanto celebrava funeral
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia