Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 26 Novembro |
São Silvestre Guzzolini
home iconEspiritualidade
line break icon

Fui me confessar para encontrar a misericórdia de Deus, mas...

Beverly De Soto/Regina Magazine

Porque se puede - publicado em 10/10/14

Os padres são conscientes da importância da sua missão, da sua palavra para salvar uma alma ferida e em perigo?

(Relato de um jovem que está lutando contra o vício da pornografia)

Quinta-feira à tarde.

Voltei a cair. Poderia ter evitado? Talvez. Mas muitos pequenos combates são perdidos ao longo de uma batalha. Já tinha acontecido antes, já caí, tudo é como antes, nada mudou.

Sou católico. Acredito que é Deus quem está por trás da minha vida, quem a conduz por caminhos que eu nunca suspeito e que, muitas vezes, não entendo.

Sinto-me muito mal. Falhei com Ele. Ele continua me amando? Como consegue?

Mas olho para trás. Minha salvação está aí. São tantas as vezes que me livrei deste e de outros pecados! São tantas as batalhas que Ele ganhou por mim!

Então, o que fazer agora? Que sentido tem tudo isso? Os pensamentos de autocompaixão de antes eram estúpidos. Estúpidos e falsos. Também o passado me dá uma pista: sempre acabo fazendo minhas todas as vitórias de Jesus Cristo. Parece que tudo depende do que eu faço ou desejo fazer.

Quando não me masturbo ou vejo pornografia, é porque me considero Superman. Ou Supercatólico. Acho que não preciso de Ninguém. No entanto, esta é a minha fraqueza, que me acompanha e na qual se manifesta, antes ou depois, a vitória de Jesus Cristo. A força se manifesta na fraqueza (cf. II Cor 12, 9).

Mas sou católico. Que grande sorte! Transmitiram-me a fé e me ensinaram qual é o engano. O pecado, como diz São Paulo, me coloca no meu lugar, me ensina que sou criatura, não um deus. Ele me dá humildade. É um alicerce sobre o qual construir.

Então, fico em paz, em alegria. O Senhor me espera no sacramento da Penitência. Hoje já é tarde, mas amanhã cedinho irei à igreja. Vou me confessar com o padre que estiver disponível na hora, pois ele representa Jesus.

Quero me encontrar com Cristo, com a absolvição, com a força para seguir lutando. Além disso, depois de me escutar, talvez o sacerdote possa me ajudar, dar um conselho, om consolo, ensinar-me. Que melhor guia espiritual que um padre?

No entanto, com certo temor, lembro de experiências passadas no confessionário. Sempre encontrei a absolvição, mas, pelo que os padres me diziam, não me sentia compreendido. Uns não levavam muito a sério o meu pecado ("É normal", "é um pecado de adolescente"); outros se escandalizavam ("Mas meu filho! Você é pai de família!"); outros acreditaram que era suficiente cumprir penitências "estranhas" (banho frio, por exemplo).

O pior de tudo é que quase ninguém compreendia o núcleo do meu problema. Não era (e não é) somente um pecado, mas algo muito pior: um vício, uma escravidão. Que importante seria ter padres que pudessem não somente administrar os sacramentos e escutar, mas que estivessem preparados e formados para uma forte e carinhosa guia espiritual nestes problemas.

Eles talvez existam, mas eu, admito, encontrei poucos. A pornografia se espalhou pela internet. Muitos padres conhecem o perigo, mas por poucos me senti compreendido e consolado.

No entanto, é verdade que o que importa é a validez do sacramento. Todos os presbíteros são Jesus nesse momento, e todos eles oferecem uma absolvição que me reconcilia realmente com o Espírito Santo. Acho que a guia espiritual terá de ser procurada em outros lugares. Mas como seria bom encontrá-la aqui!

Enfim, hoje vou me confessar contente e com outra expectativa. Ainda que o padre não me escute ou entenda, pelo menos me absolverá. Depois eu procuro um guia espiritual em outro lugar.

Entrei na igreja, fiz o sinal da cruz, me aproximei do confessionário olhando para a cruz. Mas o confessionário estava vazio.

Hoje tampouco encontrei um padre. E isso tem me acontecido muito ultimamente.

Será que já não se pratica mais a confissão?

E agora, o que faço?

(Texto publicado originalmente no blog Porque se Puede)

Tags:
ConfissãoPadresPornografiasacerdotes
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
MARYJA
Philip Kosloski
A melhor oração mariana para quando você prec...
Papa Francisco com máscara contra covid
Reportagem local
As 3 “covids” do Papa Francisco
WEB2-COMMUNION-EUCHARISTIE-HOSTIE-GODONG-DE354465C-e1605635059906.jpg
Reportagem local
Internado na UTI, Pe. Márlon Múcio continua c...
pildorasdefe.net
Por que você não vai para frente? Talvez este...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Confissão não é para contar problemas, mas para contar pecados
Pe. Gabriel Vila Verde
Confissão não é para contar problemas, mas pa...
RED WEDNESDAY
Reportagem local
Perseguição aos cristãos no mundo é denunciad...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia