Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 10 Maio |
home iconAtualidade
line break icon

Estado Islâmico afirma que entrega prisioneiros yazidis como escravos

<p>Yazidis iraquianos visitam um templo, no vilarejo montanhoso de Lalish</p>

AFP - publicado em 13/10/14

O grupo Estado Islâmico (EI) afirmou que entregou mulheres e crianças yazidis capturadas no norte do Iraque a seus combatentes como ‘prêmio’ de guerra, com a pretensão de ter restabelecido a escravidão em seu "califado".

Na edição mais recente de sua revista de propaganda, Dabiq, publicada no domingo, a organização extremista sunita admite pela primeira vez de forma aberta que está entregando como escravos os integrantes da comunidade yazidi, que pratica uma religião sincretista.

Dezenas de milhares de yazidis, minoria que vive principalmente na região norte do Iraque, foram obrigados a abandonar suas casas em consequência da ofensiva jihadista na área.

No mês de agosto, milhares de yazidis ficaram bloqueados nas montanhas de Sinjar durante vários dias e muitos foram massacrados. As autoridades não têm notícias sobre o paradeiro de centenas de mulheres e crianças.

Em um artigo que tem como título "A recuperação da escravidão antes da hora", a Dabiq afirma que ao escravizar pessoas acusadas de professar uma crença religiosa desviada, o EI restaurou o sentido original de um preceito da "sharia", a lei islâmica.

"Após a captura, as mulheres e crianças yazidis foram divididas, segundo a sharia, entre os combatentes do Estado Islâmico que participaram nas operações de Sinjar", afirma o texto.

A Dabiq explica que os cristãos e judeus têm a opção de pagar um imposto ou converter-se ao islã, mas que esta condição não aplica aos yazidis, chamados de "politeístas".

O EI proclamou em 29 de julho a criação de um califado nos territórios sob seu controle no Iraque e na Síria, onde cometeu várias atrocidades, como sequestros, estupros e assassinatos.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
1
Bebê anjo
Reportagem local
“Tchau, papai”: as últimas palavras que Maurício ouvi...
2
ARGENTINA
Esteban Pittaro
Polícia interrompe missa de Primeira Comunhão ao ar livre
3
ELDERLY,WOMAN,ALONE
Aleteia Brasil
O pe. Zezinho e a mãe que espera há 30 anos, sem sucesso, pelo pe...
4
PADRE PIO
Philip Kosloski
A oração que Padre Pio fazia todos os dias ao Anjo da Guarda
5
Reportagem local
Triste, surpreendente, inspirador: o drama e o recomeço da menina...
6
Sangue de São Januário ou San Gennaro
Francisco Vêneto
Milagre do sangue de São Januário volta a ocorrer em Nápoles
7
OPERA SINGER
Cerith Gardiner
Cantora de ópera faz apresentação incomum e homenageia Maria e as...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia