Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 29 Novembro |
São Saturnino de Cartago 
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Relatório inicial do sínodo sobre a família gera onda de histeria

Catholic Church England and Wales-CC

Susan E. Wills - publicado em 15/10/14

A recepção da comunhão por indivíduos divorciados e recasados ​​é mencionada no relatório inicial como um tópico aberto à discussão (um ponto que merece um tratamento muito mais amplo do que este espaço, aliás).

Foram os dois tópicos finais que geraram a maior parte da confusão e das controvérsias: "o acolhimento das pessoas homossexuais" e a contracepção.

A decência exige que respeitemos o bem inerente a cada pessoa, incluídas aquelas que sentem atração pelo mesmo sexo. O pe. Paul Check, diretor executivo da Courage International, escreveu em artigo da semana passada: “Amar as pessoas que sentem atração pelo mesmo sexo é amá-las pela sua dignidade dada por Deus e remida por Cristo. Elas não são inferiores a nenhum outro filho do Pai. Como todo mundo, elas merecem mais do que sentimentalismo. Merecem compaixão (…) fundada na verdade da sua humanidade”.

E ele explicou: “Acolher as pessoas na Igreja, em nossas casas, em nossas conversas, aceitá-las de modo autenticamente cristão, não deve jamais envolver um comprometimento da verdade. Ao mesmo tempo, só podemos compartilhar a verdade se primeiro compartilharmos um relacionamento com alguém, o que exige tempo e confiança”.

Se é isto o que o sínodo quer dizer no parágrafo citado logo adiante, tudo bem. Mas perguntar se as nossas comunidades são capazes de "valorizar a sua orientação sexual" parece exigir um nível bem diferente de aceitação. O relatório afirma e nos pergunta: “Os homossexuais têm dons e qualidades a oferecer à comunidade cristã: somos capazes de acolher essas pessoas, garantindo-lhes um espaço fraterno em nossas comunidades? Nossas comunidades são capazes de aceitar e valorizar a sua orientação sexual, sem comprometer a doutrina católica sobre a família e o matrimônio?”.

Ele afirma que "a Igreja presta especial atenção às crianças que vivem com casais do mesmo sexo, destacando que as necessidades e os direitos dos pequenos devem ser sempre uma prioridade", mas as ciências sociais são claras ao dizer que ninguém está dando prioridade aos direitos das crianças que são criadas por parceiros do mesmo sexo.

Quando discute a característica essencial da abertura à vida dentro do casamento e afirma os ensinamentos da Humanae Vitae, o relatório inicial parece se contradizer ao mencionar "a necessidade de respeitar a dignidade da pessoa na avaliação moral dos métodos de controle de natalidade". Sem dúvida, o casal tem a responsabilidade, em sã consciência e por motivos graves, de adiar ou limitar o número de filhos que tem condições de criar, mediante a abstinência periódica. Mas a frase "avaliação moral dos métodos de controle de natalidade" sugere algo totalmente diferente, uma capitulação diante da mentalidade contraceptiva.

Por enquanto, podemos apenas esperar que o relatório final nos ofereça mais clareza e apresente maior adesão às verdades da nossa fé.

  • 1
  • 2
  • 3
Tags:
CasamentoFamíliaSínodo
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia