Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 26 Novembro |
São Silvestre Guzzolini
home iconReligião
line break icon

O que significa “contemplar” os mistérios do terço?

© public domain

Credere - publicado em 22/10/14

A contemplação é um jeito de rezar que nos ajuda a ver o amor de Deus

Leitor:

No terço, eu me pergunto que sentido tem “contemplar” (um verbo para mim impróprio) um episódio tão normal como a visita de Maria à sua prima; ou outro mais formal, como a apresentação de Jesus no templo; ou até algo quase incrível, como a resposta grosseira dada por Cristo à sua Mãe por ocasião do primeiro milagre em Caná; ou inclusive Jesus encontrado no templo…

Resposta:

Querido amigo, suas “provocações” são úteis para compreender o grande valor do terço e para ir além da recitação cansativa e rotineira, ainda que a repetição do Pai-Nosso e da Ave-Maria têm um valor em si.

Partamos dos episódios da vida de Jesus e de Maria que somos convidados a contemplar. Alguns podem parecer banais, outros formais, e outros até “incômodos”, como algumas respostas aparentemente grosseiras de Jesus.

Precisamente nestes episódios, no entanto, encontramos significados profundos e importantes para a nossa vida. Precisamos ir além do simples som das palavras para compreender o que o Senhor quer nos comunicar. A Bíblia, de fato, não é um texto qualquer. Nela, é o próprio Deus quem nos fala, ainda que de forma humana. Para compreendê-la, precisamos nos colocar em uma atitude de escuta e oração, deixando-nos ajudar e guiar pelo Espírito que a inspirou.

Não podemos nos esquecer que a Bíblia deve ser lida em sua unidade e no contexto da tradição viva da Igreja. Por isso, é útil recorrer a alguns comentários, pedir explicação ao pároco ou a alguma pessoa especialista.

Os episódios difíceis que você cita, na verdade estão repletos de significado. Maria não vai simplesmente visitar sua prima: ela se apressa em ajudar depois de saber que Isabel estava esperando um filho. Não apenas não se enche de vaidade quando o anjo lhe revela que seria a Mãe de Jesus, senão que se coloca a serviço de quem precisa.

Maria leva consigo a presença do próprio Filho de Deus que Ela carrega. Ela é modelo de serviço para todos nós, e nos recorda que o maior dom que podemos oferecer é a presença do Senhor, portadora de alegria.

No episódio da apresentação no templo, no entanto, é precisamente a submissão da Sagrada Família à Lei de Moisés que tem um grande valor, segundo o que diria o próprio Jesus: “Eu não vim abolir a lei, mas dar-lhe cumprimento” (Mt 5, 17).

A resposta “grosseira” de Jesus a Maria não foi realmente tal, se a compreendermos no contexto de todo o Evangelho. Imediatamente depois de Jesus ser achado no templo, o evangelista escreve que Ele voltou com seus pais a Jerusalém e estava sob sua autoridade (lc 2, 51).

Portanto, o episódio quer destacar a unicidade e divindade de Jesus, Filho de Deus, e também a fé em caminho de Maria e José, como a de todos nós. De fato, está escrito que eles “não compreendiam o que Jesus lhes havia dito”.

A passagem das bodas de Caná é mais complexa de explicar, mas o que é verdade é que Maria não se ofendeu, senão que convidou os servos a fazer tudo o que Jesus dissesse. Não há nenhuma resposta grosseira por parte de Jesus, e sim um acento sobre a “hora” que está chegando: a do dom da sua vida até o derramamento do sangue na cruz, representado pelo vinho novo oferecido em abundância aos comensais.

Uma última palavra sobre o termo “contemplação”. Não é impróprio, mas expressa a forma verdadeira de refletir sobre os mistérios do terço. Trata-se de uma oração contemplativa, que o compêndio do Catecismo define como “simples olhar sobre Deus no silêncio e no amor. É um dom de Deus, um momento de fé pura durante o qual o orante procura Cristo, se entrega à vontade amorosa do Pai e concentra o seu ser sob a ação do Espírito” (n. 571).

Em outras palavras, contemplando a vida de Jesus, a revelação dos mistérios da nossa salvação, “fixamos o olhar no amor de Deus até ver, por graça, toda a realidade com seus olhos. Então, Deus brilha em nossos corações e nós participamos do seu olhar toda a história e todas as suas criaturas: nossos olhos se tornam contemplativos, cheios de amor e misericórdia” (Enzo Bianchi).

Tags:
IgrejaTerço
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
MARYJA
Philip Kosloski
A melhor oração mariana para quando você prec...
Papa Francisco com máscara contra covid
Reportagem local
As 3 “covids” do Papa Francisco
WEB2-COMMUNION-EUCHARISTIE-HOSTIE-GODONG-DE354465C-e1605635059906.jpg
Reportagem local
Internado na UTI, Pe. Márlon Múcio continua c...
pildorasdefe.net
Por que você não vai para frente? Talvez este...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Confissão não é para contar problemas, mas para contar pecados
Pe. Gabriel Vila Verde
Confissão não é para contar problemas, mas pa...
RED WEDNESDAY
Reportagem local
Perseguição aos cristãos no mundo é denunciad...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia