Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 27 Fevereiro |
Santa Honorina
home iconReligião
line break icon

O “caminho novo” do papa Francisco no sínodo da família

© Sabrina Fusco / ALETEIA

Pe. Dwight Longenecker - publicado em 24/10/14

E a sua coerência com o "velho caminho" de São Pedro

No encerramento de duas tumultuadas semanas de sínodo, o papa Francisco pediu que a Igreja fique aberta ao "Deus das surpresas". Em janeiro deste ano, o papa tinha falado longamente sobre a dimensão sempre nova e surpreendente do Evangelho. Na homilia da missa de segunda-feira passada, Francisco lembrou de novo aos católicos que eles adoram o "Deus das surpresas". Na cerimônia de beatificação do papa Paulo VI, Francisco repetiu: "Deus não tem medo das coisas novas. É por isso que Ele está sempre nos surpreendendo, abrindo os nossos corações e nos guiando de maneiras inesperadas".

Os críticos do papa Francisco enxergaram no contexto temporal das suas palavras uma exortação clara aos padres do sínodo para ficarem abertos ao seu “programa”, um “programa reformista” que, para alguns católicos, é preocupante porque eles o veem como “radical e destrutivo”. As observações que o papa fez em janeiro aconteceram poucas semanas antes do discurso do cardeal Kasper na abertura de um consistório sobre a família, no qual ele apresentou as suas ideias para um tratamento mais aberto aos católicos divorciados e recasados​​. Quem tem “receio” do papa Francisco não acha que seja coincidência o fato de as suas outras observações sobre o "Deus de surpresas" e o Deus que "não tem medo de coisas novas" terem sido feitas um pouco antes da publicação do polêmico relatório inicial do sínodo e no encerramento do mesmo sínodo sobre a família.

Em sua homilia de 13 de outubro, o papa Francisco lembrou aos ouvintes que os líderes judeus do tempo de Jesus estavam presos à sua compreensão limitada e legalista da vontade de Deus: "Aqueles doutores da lei não entendiam os sinais dos tempos (…) Por que eles não entendiam? (…) Porque eles estavam fechados no sistema deles. Todos os judeus sabiam o que podiam fazer, o que não podiam fazer, até aonde podiam chegar. Tudo era organizado. E eles se sentiam a salvo desse jeito. Eles não entendiam que Deus é o Deus de surpresas, que Deus é sempre novo. Ele nunca se contradiz… Mas Ele sempre nos surpreende".

No Evangelho, Jesus falou vividamente do vinho novo que estouraria os odres velhos do legalista sistema religioso judaico. O exemplo mais impactante da nova verdade estourando as velhas formas estabelecidas é a visão contada por São Pedro no décimo capítulo dos Atos dos Apóstolos.

Em seu sonho, o primeiro papa tinha visto um lençol que descia dos céus repleto de animais considerados impuros pelos judeus. A voz no sonho ordenava a Pedro: "Levanta-te e come". A ordem parecia entrar em contradição direta com a lei judaica que Pedro conhecia e à qual obedecia, mas o Espírito Santo o chamava a um novo entendimento. Para São Pedro, Deus se tornava mais uma vez o Deus das surpresas. A visão perturbadora significava que o Evangelho não era destinado apenas aos judeus, mas também aos gentios.

O desafio para a Igreja é discernir entre o Deus das surpresas e os constantes apelos do mundo laico por mudanças. Em todas as épocas e em todas as culturas, os apóstolos da Igreja têm tido que lutar com o desafio de adaptar o Evangelho aos contextos em que ele pode ser adaptado, sem que isso acabe comprometendo as verdades imutáveis ​​da fé católica.

No discurso de encerramento do sínodo, Francisco voltou ao tema. Ele alertou contra "a tentação da inflexibilidade hostil, ou seja, de querer se fechar na letra da lei e não se deixar surpreender por Deus (…) É a tentação do zeloso, do escrupuloso, do solícito e dos chamados ‘tradicionalistas’ e também dos intelectuais". Por outro lado, é também "a tentação da tendência destrutiva a (…) enfaixar as feridas sem antes tratá-las e curá-las; a tratar os sintomas e não as causas e as raízes. É a tentação dos assim chamados ‘progressistas e liberais’".

  • 1
  • 2
Tags:
FamíliaPapa FranciscoSínodo
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
KOMUNIA NA RĘKĘ
Claudio de Castro
Padre chora copiosamente diante da falta de respeito com a Eucari...
2
Eucaristia
Reportagem local
Diocese afasta padre que convidou pastor para “concelebrar&...
3
OPERA SINGER
Cerith Gardiner
Cantora de ópera faz apresentação incomum e homenageia Maria e as...
4
PRAYER
Desde la Fe
Coisas que você não deve fazer na Missa e talvez não saiba
5
RECONSTRUCTED CHRIST
Lucandrea Massaro
Assim era Jesus: o misterioso Homem do Sudário, reconstruído em 3...
6
HOLY FAMILY
Philip Kosloski
A antiga oração a São José que é “conhecida por nunca ter falhado...
7
MEXICO
Pablo Cesio
México: homem chega à própria missa de corpo presente
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia