Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Domingo 07 Março |
home iconAtualidade
line break icon

Papa pede que o mundo muçulmano condene claramente o terrorismo

<p>O papa Francisco e o patriarca ortodoxo Bartolomeu I assina comunicado conjunto durante a visita do pontífice a Istambul</p>

Agências de Notícias - publicado em 01/12/14

Francisco condenou as pessoas que "dizem que todos os muçulmanos são terroristas". "Também não se pode dizer que todos os cristãos são fundamentalistas"

O papa Francisco pediu neste domingo que todos os dirigentes religiosos, políticos e intelectuais muçulmanos condenem claramente o terrorismo islamita.

Em coletiva de imprensa a bordo do avião que o levava da Turquia de volta para a Itália, o Papa, indagado sobre o terrorismo do grupo Estado Islâmico (EI) e de outros grupos jihadistas no mundo, afirmou que seria bom que todos os dirigentes muçulmanos do mundo, políticos, religiosos e acadêmicos se pronunciassem claramente condenando esta violência que prejudica o Islã.

"Ajudaria a maioria dos muçulmanos se isso saísse da boca dos dirigentes. Todos nós precisamos de uma condenação global", enfatizou.

"É certo que ante estes atos, cometidos não apenas na região (Iraque, Síria), como também na África há uma certa reação de repulsa: como se o Islã fosse assim! Isso me revolta".

"Muitos muçulmanos se sentem ofendidos e dizem: ‘nós não somos essa gente. O Corão é um livro de paz".

Francisco condenou as pessoas que "dizem que todos os muçulmanos são terroristas". "Também não se pode dizer que todos os cristãos são fundamentalistas".

O Papa também denunciou a "cristianofobia": "os islamitas perseguem os cristãos no Oriente Médio, e eles devem partir, perdendo tudo ou sendo obrigados a pagar impostos".

E, em certos países, alguns funcionários "perseguem os cristãos com luvas brancas, sem recorrer à violência, como se quisessem que não sobrasse mais nenhum cristão nesses países", denunciou o Papa, sem dizer a que países se referia.

No primeiro dia de sua visita a Turquia, na sexta-feira, o Papa já havia tocado na questão do terrorismo islamita. Mas, diante da mensagem do papa, favorável à aliança de religiões contra o terrorismo e o fundamentalismo, o presidente turco, Recep Tayip Erdongan, denunciou a islamofobia.

União com ortodoxos

O papa Francisco concluiu neste domingo sua viagem à Turquia com uma energética defesa aos cristãos do Oriente, ameaçados pelos jihadistas no Iraque e na Síria, além de advogar por uma aproximação entre católicos e ortodoxos, separados há mais de um milênio.

Em uma declaração conjunta, o soberano pontífice e o dignatário mais prestigiado da Igreja Ortodoxa, o patriarca Constantinopla Bartolomeu I, asseguraram que não podem resignar-se "a um Oriente Médio sem cristãos".

"Muitos de nossos irmãos e irmãs estão sendo perseguidos e se viram forçados, com violência, a deixar suas casas", lamentam no texto divulgado neste domingo.

"E, infelizmente, tudo isto acontece pela indiferença de muitos", completa a nota.

A ofensiva iniciada em julho pelos jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI) no Iraque e na Síria deixou centenas de milhares de deslocados, incluindo dezenas de milhares de cristãos vítimas de execuções.

"A terrível situação dos cristãos e de todos os que estão sofrendo no Oriente Médio requer não apenas a nossa oração constante, mas também uma resposta adequada por parte da comunidade internacional", insistiram Francisco e Bartolomeu I.

Antes de retornar a Roma, o papa argentino se reuniu com uma centena de jovens refugiados de todas as crenças procedentes da Síria, Iraque e Chifre da África.

O pontífice elogiou os esforços da Turquia, que alberga mais de dois milhões de deslocados, mas lamentou pelas condições de vida degradantes e intoleráveis.

"Dirijo-me aos chefes políticos para que saibam que a maioria de suas populações deseja a paz, embora às vezes não tenha forças nem voz para pedi-la", acrescentou.

A viagem do papa também tinha como objetivo estreitar as relações entre a Igreja Católica Romana e as igrejas Ortodoxas.

"A única coisa que a Igreja Católica deseja e que eu busco como bispo de Roma é a comunhão com as igrejas Ortodoxas", afirmou Francisco em uma cerimônia de aproximadamente três horas celebrada em São Bartolomeu no dia de Santo André, apóstolo de Jesus segundo a tradição, e patrono da Igreja Oriental.

  • 1
  • 2
Tags:
Papa Francisco
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
1
MIRACLE
Maria Paola Daud
Mateo se perdeu no mar… e apareceu nos braços do pai
2
MADONNA
Maria Paola Daud
A curiosa imagem da Virgem Maria protetora contra o coronavírus
3
Reportagem local
Santo Sudário, novo estudo: “Não é imagem de morto, mas de ...
4
SAINT JOSEPH
Philip Kosloski
10 coisas sobre São José que você precisa saber
5
PADRE PIO
Philip Kosloski
A oração que Padre Pio fazia todos os dias ao Anjo da Guarda
6
Santo Sudário
Aleteia Brasil
Manchas do Santo Sudário são do sangue de alguém que sofreu morte...
7
BABY BORN
Reportagem local
Bebê “renasce” após ser batizado por uma médica
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia